quarta-feira, 30 de abril de 2014

Aprenda a Dizer Não - E Viva Melhor!


Todos atravessamos momentos na vida nos quais precisamos parar um pouco, respirar e tentar ordenar os pensamentos, a fim de recuperar o equilíbrio.
Você tem vivido uma fase dessas? Que bom! Olhando bem, talvez descubra que, ao assumir problemas e responsabilidades que não são suas, transformou seu dia-a-dia em confusão; envolveu-se em situações delicadas. Agora, tenta encontrar soluções e não consegue - pudera: elas não dependem de você!
Essa mania de grandeza, esse ego imenso que todos carregamos, nos impede de enxergar nossos limites.
Sentimo-nos constragidos de dizer 'não' por julgarmos a negativa como ofensa grave quando, na verdade, ela apenas significa recusar algo que não desejamos/podemos fazer. Claro: se alguém nos pede um favor e sentimos vontade/possibilidade de fazê-lo sem nos prejudicar, pode ser algo bom. Faz bem à nossa alma. Mas ajuda é coisa muito delicada, a ser praticada com inteligência para dar bom resultado. Afinal, muitas pessoas preferem pendurar-se nos outros, evitando, assim, assumir a responsabilidade pela própria vida.
Quando alguém com esse perfil se aproxima solicitando algo, nos sentimos incomodados e sem nenhuma vontade de atender. Então, sem coragem para usar de sinceridade – e essa seria a ajuda mais indicada! - tornamo-nos reticentes. Tentamos enrolar em prol de comprovar o quanto somos bondosos. Mesmo pretendendo não atender, prometemos ajudar. Resultado? Candidatamo-nos a futuras e inevitáveis cobranças.
Para agravar, em nosso país, é cultural a obrigação de ajudar os outros. Fica feio você recusar. Por esse motivo, há muita gente esperando tudo dos outros, colocando-se na posição de vítima, o que impede qualquer realização de progresso. Pois crer que os outros podem resolver todos os seus problemas é viver na ilusão. Para se defender da desilusão, você precisa enfrentar seu orgulho com coragem e dizer a verdade. Adote uma postura e fará com que a pessoa entenda que ela pode fazer a sua parte – e possui meios para isso!
Diga-lhe que basta olhar as pessoas que estão bem, que conquistaram uma vida melhor para descobrir que andaram com as próprias pernas para chegar onde estão. Conhecer nossos limites não é diminuir nossas reais qualidades, mas controlar nossas pretensões. Desejar ser mais e melhor do que é só aumenta o estresse. Assumir mais compromissos do que é capaz de realizar torna sua vida um inferno, impede que você cuide como se deve do que realmente é de sua responsabilidade.
Cuidar de você é sua principal missão. Por isso, analise suas atitudes. Não para se autocriticar, mas para reconhecer seus pontos fracos e, com paciência e especialmente bom senso, tentar reorganizar sua vida de maneira mais harmônica. O primeiro passo será desvencilhar-se de todos os compromissos que estão deixando você infeliz. Tenha coragem para assumir a sua verdade. Reconheça que exagerou e deixe que os outros cuidem da própria vida. Você pode até dar apoio moral, mas sem fazer a parte que cabe a eles no processo.
A partir disso, terá mais tempo livre. Para conhecer-se melhor, descobrir suas fontes de prazer para encontrar a alegria de viver – que sempre aparece quando você fica no presente, reconhecendo o que já tem de bom. Rodeie-se de coisas belas, mesmo singelas e simples. A alegria é tônico da alma. Reserve um tempo para ficar sem fazer nada, relaxando... Ou para dedicar-se a algo que gosta muito, acreditando estar tudo bem em sua vida e que forças positivas do universo cuidam das coisas que não dependem de você. Reaja, sua vida pode e deve ser muito melhor do que é!

Zíbia Gasparetto
 Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Juro a Mim Mesmo


A partir de hoje, não mais lamentarei o dia de ontem. Ele está no passado e o passado nunca mudará. Só eu posso mudar se for essa minha escolha. A partir de hoje, não mais me preocuparei com o amanhã. O amanhã sempre estará lá, esperando por mim para torná-lo o melhor possível. Mas não posso fazer o melhor pelo amanhã, sem primeiro fazer o melhor hoje.

A partir de hoje, eu olharei no espelho e verei alguém valioso e merecedor do meu respeito e admiração. Alguém com quem gosto de passar minhas horas e a quem conseguirei conhecer melhor. A partir de hoje, eu tratarei com carinho cada dia da minha vida. Eu valorizarei esse presente e o partilharei sem egoísmo com meus semelhantes.

A partir de hoje, observarei a minha caminhada e superarei desgostos se houver tropeços. Eu enfrentarei desafios com coragem e determinação. Eu superarei barreiras que tentem impedir minha busca pelo crescimento e automelhoramento.

A partir de hoje, eu viverei a vida um dia de cada vez e dando um passo de cada vez. A partir de hoje, eu terei renovada a fé na raça humana, desprezarei o que de mal já aconteceu e passou. Eu acreditarei que há esperança de um brilhante futuro.

A partir de hoje, eu abrirei minha alma e meu coração. Darei boas-vindas a novas experiências e gostarei de conhecer novas pessoas. Eu não pretenderei ser perfeito nem exigirei que os outros o sejam, pois a perfeição absoluta não existe neste mundo.

Eu aplaudirei as tentativas de fortalecimento do lado fraco da natureza humana. A partir de hoje, eu sou o responsável pela minha felicidade e não medirei esforços para manter-me feliz.

Olharei as maravilhas da natureza, escutarei minhas canções favoritas, terei um bichinho de estimação, tomarei reconfortantes banhos e encontrarei prazer nos mais variados e simples gestos.

A partir de hoje, eu sempre aprenderei algo novo, experimentarei coisas diferentes, saborearei com gosto tudo que a vida tem para oferecer. Eu mudarei o que quiser e puder mudar. O restante deixarei simplesmente passar…

Eu agradecerei por tudo que tenho de melhor, por ser alguém que pode ser melhor, pois sei que agora isso é possível. Juro ainda sorrir e sempre estar sorrindo… A partir de hoje e para sempre.

Juro a Mim Mesmo!

Texto de Silvia Schmidt, extraído do livro “Sorte é Pra Quem Quer”
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Reciclando o Lixo Interior


Resultado de competitividade sem fim, as pessoas estão, a cada dia que passa, acumulando doenças psicológicas. Cobranças frenéticas que vêm do trabalho, do chefe, do lar, dos filhos, da escola, dos amigos, e o resultado disso é que as pessoas vão acumulando, no decorrer do tempo, aquilo que se denomina “lixo interior” que, em outras palavras, pode ser sinônimo de sentimento de raiva, amargura, vingança e inveja.

Esses sentimentos só aguçam as pessoas a ver o lado ruim das coisas e a intensificá-los ao máximo. Isso faz com que só falem do que é negativo na vida, sem que ao menos possam perceber que o ato de reclamar virou prazer.

Não é raro, em nosso dia a dia, depararmos com pessoas amargas, mal-humoradas, com olhos fundos e sem brilho, que fazem os outros, sem saber o porquê, se afastarem delas. Afinal, todos nós temos problemas, porém, devemos administrá-los da melhor maneira possível, sem que, para isso, precisemos agredir o próximo. Esta agressão, embora não seja verbal, não deixa de ser psicológica e que, por isso, transmite uma espécie de ondas negativas.

O pior de tudo é que pessoas assim acabam se afastando do trabalho com sintomas de doenças psíquicas, com sensação de ansiedade e depressão. E esse afastamento só piora um quadro que já é grave, pois aumenta a sensação de incredulidade, de incapacidade e de solidão.

Se pararmos para pensar, podemos observar o mal que sentimentos negativos e mesquinhos acarretam a quem os sente e a quem os recebe. O orgulho é tão permissivo que conduz o indivíduo ao isolamento social; a inveja é sinônimo de pobreza de espírito, que só leva a pessoa ao sofrimento pela sensação que tem de incapacidade (e na verdade não é nada disso – ele pode, se quiser). Todo ser humano amargurado vive com a alma em prantos e, quando isso cria raízes no coração, produz ressentimento e tristeza que acarreta um olhar que perde o brilho, o sentido da vida e do mundo.

O ódio é prejudicial e desnecessário à vida e quanto mais é alimentado, menos chance de felicidade terá quem o sente e o cultiva. Nós não nascemos para cultivar sentimentos negativos, o que negaria nossa humanidade. Nos tornamos assim – talvez em decorrência das cobranças sem limites que fazemos a nós mesmos, das preocupações excessivas –, e o que é pior, às vezes não percebemos que todos esses sentimentos tomaram conta de nós.

Viver bem é nosso desafio. Devemos nos preocupar e cuidar da nossa vida interior, eliminando o lixo e as agruras da alma, pois se assim não o fizermos, exterminaremos sem que possamos perceber, nosso sentimento mais puro e belo que se traduz no amor, na sensação gostosa de ter e de ser, de vibrar com as coisas boas da vida e de sentir boas emoções. Sem isso, deforma-se nosso ser, que perde a vontade de existir.

Nesse contexto, devemos reavaliar nossas atitudes frente às situações com as quais nos deparamos no nosso dia a dia. Será que estamos conseguindo dar um toque mágico em nossa vida? Será que a alegria de viver depende de coisas materiais ou ela está dentro de nós?

Se você acha que enfrenta essa fase, faça um inventário psicológico e pense em sua maior missão aqui na Terra – a de viver e a de transformar esse ato sagrado em prazer. Essa reflexão nos remete a mudança de paradigma em relação ao modo de ver, sentir e enxergar as coisas. Que tal praticarmos esse exercício? Sempre que se deparar com pensamentos que julgar indesejados, procure desviá-los e pensar outra coisa boa no lugar, assim, os pensamentos, comportamentos e atitudes que podem transformar sua vida em tristeza constante, são automaticamente substituídos, cedendo lugar à energia positiva.

A partir do momento em que você descobrir que viver é sonhar, é sentir, é agir, e que viver é um dom que – se bem aperfeiçoado – expande-se de forma que você sinta e valorize o prazer de estar vivo, tudo à sua volta será transformado, porque, no fundo, nós vemos aquilo que queremos ver.

Essa é uma das formas de você se livrar das doenças psicológicas, transformando suas ações e reações em ondas que transmitem energias positivas tanto para você, quanto para as pessoas à sua volta. Tente, experimente, acredite mais no ser que você é. Só assim você reciclará o lixo interior, cedendo lugar à magia de viver!
 Maria Bernadete Pupo
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Não é o que acontece, é como você vê o que acontece


Conta a lenda que os alquimistas da Idade Média eram pessoas capazes de transformar o chumbo em ouro: belo trabalho, se você conseguir! De certo modo, todos nós precisamos ser alquimistas para ver além das aparências superficiais. Nosso desafio cotidiano consiste em enfrentar situações que parecem infelizes – perder o avião, acidentes de carro, divórcios, garçons mal-educados – e transformá-las em intervalos felizes. Isso significa que você deve rezar para quebrar a perna? Não, mas se tal coisa acontecer, trate de encontrar uma oportunidade dentro do “desastre”.

Aí você pergunta: “que bem isso pode me fazer?”… E eu respondo: você passa a viajar no ônibus da vida ao invés de empurrá-lo… À medida que você para de reagir com pavor ante o inesperado, torna-se mais equilibrado e passa para uma posição de poder. Enquanto você acreditar que alguma coisa em sua vida é um desastre, isso resultará num desastre contínuo.

Digamos que você se divorciou recentemente e imagina que sua vida está arruinada. Enquanto acreditar nisso, será assim. Digamos que você é demitido aos 50 anos e chega à conclusão de que o seu tempo já passou. Enquanto acreditar nisso, assim será.

Ou seja: enquanto a sua atitude for negativa, você não fará nada para melhorar de vida… Enquanto você enxergar somente o desastre, atrairá mais desastres… Os acontecimentos se darão conforme as suas expectativas. Mas, no minuto que você mudar de crença sobre a situação, seus pensamentos diferentes atrairão pessoas diferentes e novas oportunidades.

A vida deve ser divertida! Os pássaros acordam todos os dias cantando. Os bebês riem sem nenhum motivo. Observe os golfinhos, os cachorros… Quem disse que a vida não tem graça? O universo é brincalhão. Se você herdou a ideia de que a vida não foi feita para ser divertida, compreenda o que isso significa: é apenas uma crença da qual você pode descrer.

Em poucas palavras: os “desastres” da vida não são propriamente desastres, são situações que esperam que você mude de atitude.

Trecho do Livro "Siga seu coração", Andrew Matthews
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

terça-feira, 29 de abril de 2014

Não Tenha Medo, Acredite Que Dará Certo!


Até mesmo as pessoas otimistas por natureza se sentem culpadas, algumas vezes, por manter o alto-astral em um contexto aparentemente caótico. De fato, estamos enfrentando grandes desafios. Há uma distância perigosa entre ricos e pobres. Ainda prevalece a mentalidade de que para um ganhar o outro precisa perder. Até parece que a atitude ganha-ganha não funciona – para que eu ganhe não é preciso que o outro perca, podemos ambos ganhar.

Também existem pessoas que até gostariam de ser mais otimistas, mas diante da aparente perversidade do mundo acham que não é possível. Elas se perguntam: “Será que posso ter expectativas positivas perante tantos desastres e conflitos?”. Então, fora os otimistas convictos como eu, podemos identificar, pelo menos, três outros tipos de pessoas:

As que têm medo do otimismo.
As que são otimistas, mas se sentem culpadas.
As que gostariam de ser mais otimistas, porém não sabem como.

Foque na solução

É comum ouvirmos: “É perigoso ser otimista”, “Quer dizer que, mesmo que tudo esteja errado: a corrupção na política, violência, miséria, poluição desenfreada entre outros, você acha que tudo está bem?” e “Isso me cheira mais a irresponsabilidade e falta de compromisso”. Essas frases refletem a postura de pessoas que confundem otimismo com alienação. Elas têm medo dele porque não o conhecem.

No entanto, não é preciso se amedrontar com o otimismo, pois ele não indica fuga da realidade. Pelo contrário, uma atitude positiva diante da vida aumenta nossas possibilidades de resolver problemas. O otimista não ignora as dificuldades e crises, apenas acredita que existe solução. Esse foco na solução, e não no problema, é a característica básica de toda liderança. Para ser líder, em qualquer situação, seja na vida, negócios ou política, é importante que a pessoa seja otimista.

Se você não adota uma expectativa positiva logo pela manhã, não consegue enfrentar seu dia, pois desanima, pára e enfraquece. Inúmeras pesquisas comprovam que o otimismo é fonte de saúde. Norman Cousins, um médico americano, constatou que estava com uma doença incurável. Como seus exames detectaram que ele teria apenas seis meses de vida, dedicou-se a fazer só o que gostava: viajar, assistir comédias e soltar boas gargalhadas.

Após os seis meses, ele refez os exames e verificou que estava completamente curado. O seu otimismo e alegria foram os responsáveis por sua cura. Cousins escreveu o livro A Força Curadora da Mente, no qual explica como o otimismo teve um papel fundamental no fortalecimento de seu sistema imunológico.

3 dicas para ser mais otimistas

Estudos realizados na Universidade de Harvard comprovaram que os pessimistas são mais propensos a doenças. Constatou-se que eles tendem a ser mais passivos, mais lentos para tomar decisões e assumir as rédeas das crises. Por isso, vivenciam mais dificuldades durante a vida que os otimistas. Portanto, a pergunta óbvia é: como ser mais otimista? Confira três dicas.

1. Mude sua forma de explicar os desafios.
Por exemplo: ao perder um texto que acabou de digitar, não diga “estou perdido”, “que desgraça” ou “isso sempre acontece comigo”. Pelo contrário, respire fundo e fale para você: “Sim, isso é frustrante e estou chateado, mas posso agora escrever algo melhor ainda”. Dê significados positivos até mesmo às coisas que são aparentemente desagradáveis. Lembre-se de que toda moeda tem dois lados.
2. Mude seu padrão de pensamento.
Existem alguns pensamentos comuns que devem ser mudados, como: “Será que vou conseguir chegar a tempo hoje?”, “Será que serei assaltado no ônibus?” e “Acho que será difícil vender para aquele cliente”. Mude para: “Hoje, vou chegar dez minutos antes do meu compromisso”, “Este dia trará surpresas agradáveis para mim”, “Estou preparado para encantar meus clientes”, etc.
3. Procure conviver mais com pessoas otimistas.
Seja mais cuidadoso ao escolher suas companhias. Sempre que possível evite pessoas que só sabem reclamar. Observe à sua volta e identifique aquelas que estão mais dispostas e felizes. Aproxime-se delas e sinta a irradiação positiva que emana dos otimistas convictos. Deixe-se contaminar pelo otimismo. É bom para a saúde e melhor ainda para seus resultados.

Ômar Souki: Ph.D. em comunicação pela Ohio University, é conferencista e autor de 22 livros. Prima por seu interesse, dedicação e foco na melhoria contínua das pessoas e empresas.
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Nós Nos Tornamos Parte de Nosso Cotidiano


Nós somos muito suscetíveis a influências das pessoas que nos cercam. Nós nos tornamos parte de nosso ambiente mais próximo, e ninguém está imune às influências de nosso próprio mundo – nossos amigos, nossa família, nossos colegas de trabalho, a TV, os jornais, o rádio, os livros e as revistas que lemos. Não tente se enganar, pensando que você está imune às coisas e às pessoas em sua vida.

Nossos pensamentos, sentimentos, ações e metas estão sendo constantemente moldados por aqueles e por aquilo com que convivemos. Veja um exemplo: você começa num novo emprego e faz seus 10 minutos habituais de intervalo para o café, enquanto seus colegas de trabalho param por meia hora. Pode ter certeza que, em duas semanas, você vai fazer paradas de 20 minutos; e, um mês depois, também vai tirar meia hora de folga. Ou seja, você adotará a mesma atitude de seus colegas de trabalho.

Uma das coisas mais fascinantes a respeito do ser humano é o fato de, na maioria dos casos, não perceber que há mudanças acontecendo em nossa volta. É como voltar à poluição urbana depois de passar algumas semanas em meio ao ar puro. Só assim percebemos o quanto estamos acostumados com o mau cheiro.

Andando com pessoas críticas, aprendemos a criticar. Vivendo em meio a pessoas felizes, aprendemos a respeito da felicidade. Ao andar com pessoas complicadas, a vida se torna confusa. Já a companhia de entusiastas nos deixa entusiasmados. Os aventureiros nos ajudam a abraçar aventuras; os prósperos nos inspiram a alcançar prosperidade.

Isso tudo quer dizer que precisamos decidir o que queremos da vida, para então escolhermos nossas companhias de acordo com nossas decisões. Você poderá muito bem dizer: “Isso vai dar trabalho. Não será muito agradável. Posso ofender algumas de minhas companhias atuais”. Pode ser. Mas a vida é sua!

Em poucas palavras: se você for sério quanto a mudar sua vida, seja sério quanto a mudar o que o cerca.

Trecho do Livro "Seja Feliz", Andrew Matthews
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

O Grande e Mágico Poder do Sorriso


Alguns pensam no poder pessoal como uma força que emana de alguém e possibilita que o outro alcance a sua excelência individual. Mas o poder pessoal não nasce dentro das pessoas, ele é uma força criada entre elas. Um relacionamento desenvolvido entre duas ou mais pessoas é que tem o poder da influência. O relacionamento entre cônjuges, pais e filhos, amigos, escritor e leitor, professor e aluno, ou qualquer outra relação em que nasça a afetividade, o poder pessoal surge. Portanto, o verdadeiro poder pessoal nunca é sobre as pessoas, mas com elas.

Um exemplo disso é o conto “O Sorriso”, de Antoine Saint-Exupéry (cuja obra mais conhecida é “O Pequeno Príncipe”). O escritor foi piloto combatente que lutou contra os nazistas e foi morto em ação. Mas antes disso, ele lutou também contra os fascistas na guerra civil espanhola e escreveu a seguinte história baseada nessa experiência:

Um soldado foi capturado e jogado em uma prisão. Foi tratado com hostilidade pelos carcereiros que o executariam no dia seguinte. Mas em certo momento, bastante tenso, remexeu os bolsos para ver se encontrava algum cigarro. Através das grades, olhou para o carcereiro e falou em voz alta: “tem fogo, por favor?”.

O carcereiro chegou perto da grade para acender o cigarro. Ao se aproximar, seus olhares se encontraram e o prisioneiro, de tão tenso que estava, sorriu... Apenas sorriu. Naquele instante, o sorriso ultrapassou as grades e provocou outro sorriso no carcereiro que, então, resolveu perguntar: “você tem filhos?”.

O prisioneiro pegou sua carteira e, nervosamente, mostrou as fotos da sua família. O carcereiro também mostrou a dos seus filhos e começou a falar dos seus planos para eles. O prisioneiro, por sua vez, disse-lhe que nunca mais iria rever a sua família.

De repente, sem nada mais a dizer, o carcereiro destrancou a cela e o conduziu para fora da prisão. Levou-o até os limites da cidade e o soltou. E o sorriso salvou a vida daquele homem...

Muitas vezes, nos protegemos sob a nossa dignidade, nossos títulos, nossos diplomas, nosso status, e isso nos afasta dos outros, até mesmo nos isola e, claro, não revela o nosso verdadeiro valor e poder pessoal. O que realmente nos aproxima de outra pessoa e exerce influência real é o contato autêntico de simples expressões de nossas mais belas emoções.

Motive-se!

Elisângela Machado de Freitas
 Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Coloque Sua Vida Nos Trilhos Novamente Se For Preciso!


Já ouviu falar do amor-próprio? Quer refletir comigo sobre isso?

Amar a si mesmo é desejar o melhor, é lutar por ser uma pessoa melhor, é viver a vida por inteiro e não em pedaços.

Convença-se de uma vez por todas que você precisa desenvolver a convicção que é capaz de realizar tudo a que se propõe a fazer. Dê uma dimensão correta para a sua vida e pare de se limitar! Você nasceu para ser grande. Você já é grande nos sentimentos, nas capacidades, no amor, nos sentimentos! Coloque sua vida nos trilhos novamente se for preciso!

Nunca mais viva como aquelas pessoas que pensam que só porque não conseguiram no passado, acreditam que também não podem conseguir agora e no futuro. Isso é uma grande mentira, viu? Por medo da dor, medo de errar de novo, medo da perda, não se permita viver a sua vida abaixo do que merece, tá?

Sua capacidade de realizar, de conquistar, de viver, é muito maior do que você jamais sonhou! Por isso, tenha fé! Acredite sempre em você! Acredite mais e mais na sua capacidade. Acredite no seu taco e em tudo o que está por vir. Invoque a sua imaginação para fazer alguma coisa diferente, já!

Pense assim toda vez que se pegar com pensamentos pessimistas: "o passado não é igual ao futuro". Procure desenvolver o senso da certeza absoluta que as convicções que você tem na vida, pelo cuidado que tem por você, são poderosas, e podem proporcionar realizações em sua vida, inclusive aquelas que outras pessoas têm certeza que são impossíveis.

O jeito com que você lida com as suas derrotas é que estão moldando a sua vida, sabia? Nunca esqueça que a maneira como você trata e assimila suas adversidades e desafios vão transformando o seu ser e te oferecendo competências para realizar qualquer coisa, tá?

Nenhum problema é permanente! Não importa o que acontecer com você, você sempre será capaz de acreditar: "Isto também passará". Persista porque tudo tem uma saída, viu?

Napolen Hill diz mais ou menos assim em sua Filosofia do Sucesso "antes de obter a vitória em qualquer coisa, convença-se que vai conseguir infalivelmente". Portanto, dê uma prova de amor a si mesmo lutando por uma vida melhor! Queira dar um significado bom e nobre para a sua existência, para a sua passagem nessa vida. Há um mundo lindo e maravilhoso para ser conquistado, para ser experimentado e vivido, viu?

E para terminar: quanto mais amor você tem por você mesmo, mais amor terá pelos outros!

Luis Carlos Mazzini
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

A Linguagem Afeta Sua Vida


A maioria das pessoas costuma falar sem pensar, deixando que as emoções do momento conduzam as palavras usadas para se expressar. A linguagem não é algo inofensivo. Ao contrário. Veja, em seguida, como utilizar a linguagem a seu favor.

Você já se pegou falando as seguintes frases: "Eu nunca vou viver um grande amor", "Não sou capaz de conseguir um bom trabalho" ou qualquer uma do gênero, que tenha esta carga de incapacidade e negação? Com certeza, a resposta é sim.

Nós seres humanos, muitas vezes, nos expressamos verbalmente de forma negativa. Não percebemos que esse é o caminho mais curto para bloquear situações positivas que podem ser geradas a partir de qualquer circunstância externa.

Aquela pessoa que costuma dizer para si mesma, ou para os outros, as frases acima, desconhece que as palavras têm poder. Não estamos falando em simplesmente trocar as frases negativas por positivas, ou ficar repetindo todos os dias "Vou ganhar um milhão de reais" para tornar-se rico.

O fundamental é entender de que maneira estas frases podem afetar sua vida e suas emoções. E partir para um plano de ação de mudança, para começar a estabelecer uma sintonia entre o que você deseja em sua vida e o modo como utiliza a ferramenta da linguagem.

O mais importante é manter-se consciente do modo como utiliza as palavras. Observe se elas expressam o que você quer, na direção dos seus objetivos. Se perceber que não estão contribuindo positivamente, mude o seu pensamento e a forma como utiliza a linguagem.

Antônio Azevedo
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

domingo, 27 de abril de 2014

Alimentando a Mente


Se não é possível controlar os pensamentos que surgem em sua mente, você pode aprender a substituí-los por outros, para que pensamentos negativos fiquem o menor tempo possível com você.

Tudo aquilo com que você entra em contato influencia os pensamentos que surgem em sua mente. Por isso, é fundamental selecionar no mundo as informações com que se alimenta internamente.

Uma pessoa que tenha bom senso não escolherá alimentos venenosos para comer. Da mesma forma, é preciso reconhecer e evitar os venenos para a mente e para o espírito.

Pessoas negativas, que estão sempre reclamando da vida também não são um alimento saudável. A não ser que se tenha a intenção e estrutura emocional para ajudá-las, é melhor manter-se afastado.

Você pode evitar o contato com pessoas que estejam num outro nível de consciência sem pensar mal a respeito delas. Enviar um pensamento de amor desejando que sigam seu caminho com luz e paz é o melhor a fazer.

Mantendo-se vigilante e impedindo que pensamentos de desânimo, desconfiança, tristeza, medo, preocupação, ganhem espaço na sua mente, é possível se manter num estado positivo e afastar a influência dos pensamentos negativos, fortalecendo o otimismo e a confiança.

Trecho do Livro "Vai Dar Certo - Atitudes de Alto Impacto Para Mudar Sua Vida", Jael Coaracy
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

O mundo será transformado bem aí dentro do seu coração!


Há muita mudança ocorrendo nesse mundão, sabia? Muitas transformações, muitos sinais.... Estamos passando por um processo de transformação, uma revolução em quase tudo. As pessoas estão diferentes. Até a nossa Terra não é mais a mesma, percebeu?

Mas e você? Como vai o seu interior? Como está a sua consciência? Como vai a sua vida? Sim porque os efeitos das mudanças estão sendo sentidos no nível coletivo, mas a principal mudança deve ocorrer aí dentro do seu coração.

Liberte-se das velhas amarras, das velhas noções de separação! Liberte-se do medo! E substitua tudo isso por noções e unidade e de amor, tá?

O mundo será transformado bem aí dentro do seu coração! Você tem todo o poder e a capacidade, viu? E talvez a obrigação de ser transformar e de se formar uma pessoa melhor do que quando chegou no mundo, tá? E tem mais: você precisa oferecer já a sua parcela de contribuição pela humanidade e por você mesmo!

Sua consciência está ligada a todo o planeta e na medida que você se transforma, para melhor, é claro, o mundo todo também se transforma! Para melhor! Dê agora mesmo um "empurrãozinho" que altera essas forças de equilíbrio.

E mude logo a sua maneira de pensar, de agir, de viver. Mude para ser feliz! Mude para servir! Mude para amar! Sorria mais, viu? Aproveite mais as pequenas coisas da vida. Perceba nessas coisas da vida é que estão o grande valor da existência: um abraço, um sorriso, uma boa ação, uma conversa, uma caminhada....

Quando você se cura, o mundo se beneficia, o mundo fica curado!


Luis Carlos Mazzini
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Legião Urbana - Angra dos Reis (clipe original)




Deixa, se fosse sempre assim
Quente, deita aqui perto de mim
Tem dias que tudo está em paz
E agora os dias são iguais

Se fosse só sentir saudade
Mas tem sempre algo mais
Seja como for
É uma dor que dói no peito
Pode rir agora
Que estou sozinho
Mas não venha me roubar

Vamos brincar perto da usina
Deixa pra lá
A Angra é dos Reis
Por que se explicar
Se não existe perigo

Senti teu coração perfeito
Batendo à toa e isso dói
Seja como for
É uma dor que dói no peito
Pode rir agora
Que estou sozinho
Mas não venha me roubar
Uh! Uh! Uh! Uh!

Vai ver que não é nada disso
Vai ver que já não sei quem sou
Vai ver que nunca fui o mesmo
A culpa é toda sua e nunca foi

Mesmo se as estrelas
Começassem a cair
E a luz queimasse tudo ao redor
E fosse o fim chegando cedo
Você visse o nosso corpo
Em chamas!
Deixa pra lá

Quando as estrelas
Começarem a cair
Me diz, me diz
Pr'onde é
Que a gente vai fugir?
Legião Urbana

É Normal Ser Alegre!


Você já parou para pensar porque que a alegria atrai o amor?

Porque a alegria é um poderoso imã. Você é um imã e fica atraindo para si mesmo o que está por aí. Quanto mais alegria, mais amor, viu? Não dá para esperar o contrário disso. Não dá para viver uma vida triste de rancores e de injustiças e esperar que o amor brote bem na sua frente, bem no fundo do seu coração! Pense nisso!

O sentimento de alegria tem poder de cura, como nenhuma outra vibração tem! Pois saiba que as pessoas todas podem ser muito mais protegidas, felizes e iluminadas se instalarem e assumirem a alegria em seu viver, viu? A alegria tem poder de cura porque faz com com todas as células e órgãos do seu corpo sintam fisica e psicologicamente saudáveis, úteis, verdadeiras e completas. O contrário também é verdadeiro, tá?

Já percebeu como você tende a se afastar de pessoas doentes e tristes? Claro: ninguém quer se contaminar com a dor e o sofrimento alheio. É normal você se sentir atraída por pessoas alegres, cheias de vida, dinâmicas e saudáveis. Certo?

Quando a alegria aumenta, aumenta também a saúde física, emocional e mental. Põe isso na sua cabeça e perceba o que você está atraindo nos outros!

A alegria faz com que as pessoas fiquem à vontade e apreciem sua companhia alegre! Além disso, a alegria não só atrai o amor das outras pessoas, mas também as contagia. Há um campo de energia que germina e vibra ao redor das pessoas que se permitem viver em alegria. Aliás, a alegria está sempre se multiplicando, viu?

O que você cultiva em si mesmo, vai se transformando numa preciosa dádiva para os outros, sabia? Tenha consciência disso, por favor! A alegria que brota do seu coração entra em sintonia com as pessoas de modo fácil, forte e sutil. Assim, cada um que recebe a alegria irá passá-la adiante e desta maneira estaremos todos juntos ligados por uma Corrente do Bem.

Sabia que a alegria é o estado natural de todos nós. É normal, gostoso ,inteligente e bom ser alegre! É normal ser alegre principalmente porque viemos com essa característica de Fábrica, viu?
 Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

sábado, 26 de abril de 2014

The Cure - Pictures of You (legendado)




Fotos suas........

Eu tenho olhado suas fotos por tanto tempo

Que quase acredito que elas são reais

Eu tenho vivido há tanto tempo com suas fotos

Que quase acredito que essas fotos

são tudo o que consigo sentir

Lembro de você parada quieta na chuva

Enquanto eu corria para ficar junto do seu coração

E nos beijamos enquanto o céu desabava

Te abraçando forte

como sempre te abracei quando você tinha medo

Lembro de você

correndo levemente pela da noite

Você era maior, mais brilhante e mais ampla que a neve

E gritava como brincadeiras de faz de conta

Gritava para o céu

E você finalmente acho coragem para deixar tudo para trás

Lembro de você caída em meus braços

Chorando pela morte do seu coração

Você era uma pedra preciosa

Tão delicada

Perdida no frio

Você estava sempre tão perdida na escuridão

Lembro de você

De como costumava ser introspectiva

Você era como os anjos bem mais que tudo

Abraçou pela última vez então escapou silenciosamente

Abro meus olhos

Embora nunca vejo nada

Se ao menos eu tivesse pensado nas palavras certas

Eu poderia ter me agarrado ao seu coração

Se ao menos eu tivesse pensado nas palavras certas

Eu não estaria fazendo em pedaços todas as fotos de você

Eu tenho olhado há tanto tempo para essas fotos suas

Mas eu nunca agarrei seu coração

Procurando há tempos para as palavras serem de verdade

mas apenas sempre fazendo em pedaços as suas fotos

Não houve nada neste mundo que eu mais desejei

Do que te sentir profundamente em meu coração

Não houve nada neste mundo que eu mais desejei

Do que nunca ter feito em pedaços todas as suas fotos

The Cure

O que é Pensamento Positivo


Há diversas interpretações para o pensamento positivo. Algumas delas são interpretadas de uma maneira que acabam alienando ainda mais o indivíduo do que trazendo consciência e presença daquilo que realmente está se apresentando.

Alguns livros e autores pregam que pensar positivo é apenas mentalizar aquilo que você deseja alcançar. Filmes e livros como “O Segredo” e “Quem Somos Nós” utilizaram bastante deste recurso para tentar explicar o poder da nossa mente. Não há nada de errado nisso. Realmente, a mente tem um poder sobre nós. É ela que controla o seu corpo, que causa os seus sentimentos e que lhe dá a capacidade do discernimento. Porém, a mente ainda é apenas um fator da sua manifestação nesta existência. Há também o seu corpo com suas ações, atitudes e percepções. O corpo também pode afetar a mente. Quando você recebe um estímulo físico, a mente poderá interpretar a sensação como confortável ou desconfortável. Dessa forma, não adiantaria muita coisa apenas focar naquilo que você deseja sem que haja a ação em conjunto.

Pensar positivo não está apenas associado à pensar naquilo que se deseja, e sim em interpretar cada situação como já sendo positiva para a sua Vida e para o seu aprendizado e desenvolvimento pessoal. Pensar positivo vai além do que uma técnica ou método para se conseguir algo, mas é uma filosofia e maneira de viver as situações e desafios do dia-a-dia. Pensar positivo é enfrentar (estar de frente para) cada situação que se aprensenta e dizer SIM à Vida do jeito que ela se apresenta, pois em cada situação há sempre uma lição que, se aprendida, o levará para um nível ainda mais amplo de compreensão, paz e serenidade.

Algumas vezes, a Vida nos traz situações que geram desconforto e este desconforto é uma grande porta para que olhemos para nós mesmos e aprendamos um pouco mais sobre nós mesmos.

A Vida é sábia e amorosa. Basta olhar para a natureza e na maneira como ela se aprensenta e flui. Cada situação é apenas uma ferramenta que a Vida nos traz para que possamos perceber e integrar nossos medos, inseguranças e qualquer outro sentimento que nos aflija. Cada pessoa já está tendo aquilo que merece e precisa para o seu desenvolvimento. Caso contrário, ela não estaria passando por esta situação. E quando se percebe e se aceita à Vida do jeito que ela se aprensenta, pode ser que uma sensação de tranquilidade, gratidão e felicidade tome conta da pessoa e, somente a partir daí ela possa seguir de mãos dadas com Vida para o seu próprio caminho.

Autor: Saulo Nagamori Fong
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Alimentando a Mente


Se não é possível controlar os pensamentos que surgem em sua mente, você pode aprender a substituí-los por outros, para que pensamentos negativos fiquem o menor tempo possível com voce.

Tudo aquilo com que você entra em contato influencia os pensamentos que surgem em sua mente. Por isso, é fundamental selecionar no mundo as informações com que se alimenta internamente.

Uma pessoa que tenha bom senso não escolherá alimentos venenosos para comer. Da mesma forma, é preciso reconhecer e evitar os venenos para a mente e para o espírito.

Pessoas negativas, que estão sempre reclamando da vida também não são um alimento saudável. A não ser que se tenha a intenção e estrutura emocional para ajudá-las, é melhor manter-se afastado.

Você pode evitar o contato com pessoas que estejam num outro nível de consciência sem pensar mal a respeito delas. Enviar um pensamento de amor desejando que sigam seu caminho com luz e paz é o melhor a fazer.

Mantendo-se vigilante e impedindo que pensamentos de desânimo, desconfiança, tristeza, medo, preocupação, ganhem espaço na sua mente, é possível se manter num estado positivo e afastar a influência dos pensamentos negativos, fortalecendo o otimismo e a confiança.

Trecho do Livro "Vai Dar Certo - Atitudes de Alto Impacto Para Mudar Sua Vida", Jael Coaracy
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Você Sabe Quem é Você?


Sócrates foi o precursor do autoconhecimento. Ele tinha como método interrogar as pessoas através do diálogo. E hoje percebemos o quanto ele estava certo. O autoconhecimento além de ser a chave do progresso individual, é também um caminho eficaz para que o ser humano consiga crescer e desenvolver-se para ser uma pessoa melhor e, consequentemente, ter uma vida melhor.

O autoconhecimento é uma das ferramentas utilizadas na Gestão de Pessoas dentro das empresas. Afinal, a sua vida é consequência do que você é, e de como você desempenha os seus diversos papéis na sociedade. As organizações buscam incessantemente por pessoas que consigam ser criativas, ousadas e produtivas diante deste cenário de incertezas e mudanças em que estamos vivendo. As pessoas com esse perfil são aquelas que passam por transformações. E essas transformações realmente acontecem e têm resultado, quando começam por nós mesmos.

Portanto, a fonte da felicidade é a sua própria consciência. E para ser feliz e concretizar seus objetivos é necessário aprender sempre e fazer uma transformação interior. O autoconhecimento é uma das condições básicas para o desenvolvimento da inteligência emocional.

Através dele é possível compreender nossas atitudes e nossos padrões; mudar hábitos; ter mais qualidade de vida; resolver conflitos; superar crises, pressões e períodos de mudanças; identificar e superar medos, traumas e bloqueios; investir no nosso potencial e evoluir. Lembre-se: aprender só acrescenta. Quem tem por hábito aprender, tem condições de ousar sempre!

Leila Navarro
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Tomar uma atitude positiva é


...Reconhecer o momento difícil, aceitá-lo, sem se deixar levar por ele. A atitude positiva abre mão dos sentimentos negativos e mantém o foco nos objetivos desejados.
Tomar uma atitude positiva é admitir o que está acontecendo neste momento, seja uma decepção amorosa, solidão, demissão no emprego, problemas de saúde. Reconhecer o momento difícil, sem se deixar levar por ele é o fundamento da atitude positiva.

A atitude positiva, quando algo indesejável acontece, diz: “vou superar essa dificuldade", "desafios fazem parte da vida", "não há nada que me seja dado que eu não possa resolver", assim por diante. O pensamento positivo é seu aliado e pode ser transformado em instrumento para aumentar seu alcance.

Uma atitude positiva é observar quando surgem emoções como a raiva, ressentimento, rejeição, negação, etc, para buscar o sentido desses sintomas. É o que faz alguém não ocupar o lugar da vítima e desenvolver habilidades para transformar o que não está bom o bastante, num processo de autoconhecimento.

A atitude positiva faz da observação a chave para deixar ir embora o que não funciona.

Sem resistir, ou querer se ver livre dos sentimentos que incomodam, a atitude positiva diz: “eu não sou a minha insegurança, por isso posso estar no controle da minha vida". Ou, “posso ver o gatilho que faz explodir a crise de ciúme e sou capaz de interromper o processo". Uma atitude positiva é abrir o coração para uma nova percepção e uma conseqüente mudança de comportamento.

A atitude positiva não acredita na sombra, pois sabe que a escuridão é apenas ausência de luz. Não julga, não condena, não critica. Tampouco se deixa tomar pela culpa ou pelo ressentimento.

A atitude positiva é aquela que não nega o sentimento presente, seja ele qual for. Em vez de reagir, observa. Percebe a negatividade sem se deixar envolver por ela. Aprende a não se deixar dominar pelas emoções do momento.

Uma atitude positiva é acreditar no poder da auto-transformação. É um recurso poderoso na busca da felicidade e requer a aceitação incondicional por si mesmo, na certeza de que do auto-amor surgem todas as possibilidades.

Jael Coaracy
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Rir: Um Santo Remédio


Veja aqui 10 razões para você rir, saborear o riso e viver muito melhor.

1. Aumenta o rapport, fortifica os relacionamentos, ajuda a superar as barreiras da comunicação
O humor geralmente cria espaço para a colaboração. As diferenças entre membros de uma equipe, gerentes e assistentes podem ser reduzidas quando eles acham um ponto em comum. Em uma grande empresa, os catorze membros de uma equipe de trabalho haviam criado um hábito fora do comum: estabeleceram a "meia hora da piada", sempre após o almoço. No começo, os gerentes acharam que aquilo não passava de comportamento "antiprofissional", mas quando perceberam que o grupo trabalhava melhor e que os atrasos após o almoço terminaram, aderiram satisfeitos à moda. Em pouco tempo, a coesão e a produtividade aumentaram.

2. Diminui as chances de demissão
Pessoas que trabalham em um ambiente positivo, que permite o humor, têm maior tendência de permanecer no emprego e manter relacionamentos. O humor também é o segredo de muitos casamentos bem-sucedidos.

3. Aumenta a produtividade
Está mais do que provado que as pessoas que gostam do que fazem, do ambiente em que trabalham e dos colegas de equipe, produzem mais e melhor.

4. Impulsiona a criatividade
As pessoas bem-humoradas "colorem as coisas", não têm medo de parecer bobas de vez em quando, arriscam-se, vêem tudo sob um prisma mais alegre. São, por isso, indicadas para resolver problemas. Com certeza, encontram soluções muitas vezes impensadas pelos outros.

5. Ajuda a controlar o estresse
Por várias razões, o humor reduz a pressão do perfeccionismo e permite um alívio físico das tensões. É uma válvula de escape muito eficiente.

6. É um ótimo exercício para o sistema cardiovascular
Uma boa gargalhada aumenta o nível de respiração, a pressão do sangue e o funcionamento do músculo cardíaco. Quando cessa, tudo volta ao normal. Boas gargalhadas durante o dia permitem esse exercício do sistema cardiovascular.

7. Estimula os órgãos internos
Uma boa risada é uma ótima massagem nos órgãos internos, ajudando-os a trabalhar melhor. Pode auxiliar, inclusive, o funcionamento dos intestinos. A propósito, você sabe o que significa enfezado? Mais do que zangado ou irado, o termo indica alguém cheio de fezes!

8. Estimula o sistema imunológico
Quando o sistema de defesa do nosso organismo está forte, temos menores chances de pegar resfriados, gripes, etc. Nos tornamos mais saudáveis e, como resultado, aproveitamos melhor a vida e realizamos nosso trabalho de maneira satisfatória.

9. Suaviza a dor
Gargalhadas liberam endorfinas!

10. Além de tudo isso, é divertido!
Graças ao humor, somos mais felizes, saudáveis, criativos, produtivos e nossos relacionamentos tornam-se mais agradáveis.

Leila Navarro
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Lidando Com Pessoas Difíceis


No ambiente de trabalho, é muito comum termos dificuldades de relacionamento com algumas pessoas. Pode ser um chefe arrogante e autoritário, que trata a todos como se fosse o dono da verdade.

Um cliente grosseiro, que fala conosco como se estivesse fazendo um grande favor. Pode ser um colega com quem divergimos o tempo todo e nem precisa abrir a boca para nos tirar do sério.

Ou o gerente de outro departamento, que não está nem aí para a urgência de nossos projetos e demora séculos para assinar uma folhinha de papel. Se pelo menos fosse possível evitar o contato com “aquela” pessoa... O problema é que temos de nos relacionar com ela, trabalhar com ela, vender para ela. Como fazer, então?

Não é fácil lidar com pessoas que colidem conosco, são mal-educadas, negativas, cabeça-dura ou antipáticas, mas é possível, e a primeira coisa a fazer é não entrar na sintonia delas. Procure pensar assim: se a pessoa é arrogante, pessimista, provocadora ou seja lá o que for, o problema é dela. Você não tem nada a ver com isso!

Cada um é como é, fazer o quê! Assim, durante a conversa, mantenha a consciência de quem você é, o que quer e o que não quer. Sinta seus pés no chão, mantenha atenção à respiração e converse com calma. Pense antes de falar, evitando disparar reações automáticas, mantenha o controle emocional e o discernimento. Tente e não se deixar “contaminar” pelo astral do outro e a conversa pode fluir muito melhor!

Caso você não consiga manter o equilíbrio e acabe ficando alterado, com vontade de esganar o sujeito, relaxe com a terapia da risada: ela é ótima para amenizar situações de tensão e raiva.

Quando você estiver sozinho, faça o exercício de rir de boca fechada, deixando o som da risada ecoar por todo o corpo. Rir por dentro pode parecer coisa de maluco, mas tem lá sua lógica, pois as vibrações do riso têm a propriedade de combater as tensões. A propósito, o riso de boca aberta tem o mesmo efeito.

Pode ser que, nos encontros seguintes, você tente não entrar na sintonia da pessoa difícil, mas não consegue evitar de bater de frente com ela. Então fica nervoso de novo e tem de relaxar mais uma vez . Poder ser que a situação se repita várias vezes, mas uma coisa é certa: no decorrer do tempo, algo pode mudar.

Se você verdadeiramente persistir na idéia de manter o equilíbrio, sem perder de vista o que realmente quer e o que não quer, perceberá que a outra pessoa o afeta cada vez menos.

Na verdade, o relacionamento com pessoas que parecem atrapalhar nossa vida nos traz uma grande oportunidade de auto-aperfeiçoamento, pois o que nos incomoda nos outros é justamente o que não apreciamos em nós. Dizendo a mesma coisa de outro jeito: os defeitos que vemos no outro são os mesmos que nós temos. Compreende? Suponhamos que você tenha dificuldades para se relacionar com uma pessoa extremamente competitiva, que deseja mostrar que é a melhor em tudo o que faz.

No fundo, no fundo, você fica incomodado porque também é competitivo e não quer se sentir inferior a ninguém. Faz sentido, não faz? Se não fosse competitivo, não daria a menor bola para a mania de "aparecer" dos outros. Simplesmente trataria com eles da melhor forma possível e depois diria a si mesmo: “Eu, hein??”

A dura verdade é que os outros nada mais fazem do que refletir o nosso próprio interior, apontando os aspectos da personalidade que precisamos trabalhar. Quer saber de uma coisa? Deveríamos mesmo é agradecer às “pessoas difíceis” de nossa vida, pois, mesmo sem querer, elas estão nos ajudando a crescer.

Leila Navarro
 Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Não Desista!


Com "Não desista!", não estou querendo passar aqui um estilo conformista de uma realidade subjacente, ao qual todo ser humano parece estar predestinado a vivenciar.

No entanto quando o assunto é relacionamento, a primeira questão é:

“Traição” Vilã ou Autopunição?

Não consigo viver sem ele(a). Então Perdôo.

Não quero mais ele(a) na minha vida. Então gero um caldeirão de sentimentos (raiva – ciúmes –rejeição – mágoa – inveja).

O parceiro ou a parceira, supostos causadores de nosso silencioso sofrimento não vai mudar! Afinal ele não é um objeto que te pertence única e exclusivamente.
Mas tu vais!... Afinal, a lição é íntima e exclusivamente sua! E não vai adiantar passarem à mão na sua cabeça e dizerem em alto e bom som:

- Realmente foste traído(a)! Concordo contigo!

Afinal isto é tudo o que mais sabes, já registrou esse caldeirão de sentimentos, agora, é assim que é. Abandonado – rejeitado – desvalorizado – excluído daquele mundinho ao qual criaste para sentir segurança, paz, domínio e poder, mas agora o seu mundinho desabou e te sentes sem motivos para viver, sem o chão! Estás entregando os pontos, Desistes!

Não é a desistência da situação que pretendo passar aqui, e sim a desistência de si mesmo.

A única pessoa com a qual poderias realmente contar de verdade! Íntima e celebrativamente... Desiste de si! Rejeita-se! Se auto-exclui! Culpa-se!

O fato é surpreendente, uma vez que quanto mais reprimires a natureza de seus sentimentos, continuarás num esforço que fatalmente destruirá sua inteligência.

O que está errado com a natureza dos sentimentos que sentes num determinado momento? Seja bom ou ruim?

Essa diferença de emoções x sentimentos são padrões que mantém a existência do que se tornastes hoje. Portanto, isso não é uma grande diferença, não é uma diferença que possa fazer diferença, e a natureza das coisas devem ser observadas, testemunhadas, tal qual o sofrimento imposto pelos outros.

Ninguém pode satisfazer o seu vazio, sua insatisfação pela vida; preciso é encarar o próprio vazio, é preciso vivenciá-lo, observá-lo, e em sua observação perceberás uma grande revelação, encontrarás a felicidade e o verdadeiro amor e sentido da vida!

Que belo! Isso era realmente tudo o que precisavas que acontecesse para aprenderes a grande lição do Universo!

Afinal, esses relacionamentos só acontecem para que possamos transcender a necessidade deles, por mais dolorido que isso possa parecer a principio, é somente assim que podemos voltar a depender da nossa ligação interior e divina para obtermos amor e segurança real, independente.

Esse fantástico Universo é realmente incrível! Está sempre nos dizendo em sua linguagem própria:

Não desista!...

Sucesso!

Fanny Menezes
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Queixas e Ressentimentos


Queixar-se é uma das estratégias prediletas do ego para se fortalecer.

Cada reclamação é uma pequena história que a mente cria e na qual acreditamos inteiramente. Não importa se ela é feita em voz alta ou apenas em pensamento. Alguns egos que talvez não tenham muito mais com o que se identificar sobrevivem apenas com queixas. Quando estamos presos a um ego assim, reclamar, sobretudo de alguém, é algo habitual e, é claro, inconsciente, o que mostra que não sabemos o que estamos fazendo.

Uma atitude típica desse padrão é aplicar rótulos mentais negativos às pessoas, seja na frente delas ou, como é mais comum, falando sobre elas com alguém ou até mesmo apenas pensando nelas. Xingar é o modo mais rude de atribuir esses rótulos e de mostrar a necessidade que o ego tem de estar certo e triunfar sobre os outros: "idiota", "desgraçado", "prostituta", “etc”, todas essas afirmações definitivas contra as quais não se pode argumentar.

No nível seguinte, descendo pela escala da inconsciência, estão os gritos.
Não muito abaixo disso se encontra a violência física.

O ressentimento é a emoção que acompanha a queixa e a rotulagem mental dos outros. Ele acrescenta ainda mais energia ao ego. Ressentir-se significa ficar magoado, melindrado ou ofendido. Costumamos nos sentir assim em relação à cobiça das pessoas, à sua desonestidade, à sua falta de integridade, ao que estão fazendo no presente, ao que fizeram no passado, ao que disseram, ao que deixaram de dizer, à atitude que deviam ou não ter tomado. O ego adora isso.

Em vez de detectarmos a inconsciência nos outros, nós a transformamos em sua identidade. Quem é o responsável por isso? Nossa própria inconsciência, o ego em nós. Algumas vezes, a "falta" que apontamos em alguém nem mesmo existe. Ela pode ser um erro total de interpretação, uma projeção feita por uma mente condicionada a ver inimigos e a se considerar sempre certa ou superior.

Em outras ocasiões, a falta pode ter ocorrido; contudo, se nos concentrarmos nela, às vezes excluindo todo o resto, nós a tornamos maior do que ela realmente é. E dessa maneira fortalecemos em nós mesmos aquilo a que reagimos no outro, o ego.

Não reagir ao ego das pessoas é uma das maneiras mais eficazes de não só superarmos nosso próprio ego como também de dissolver o ego humano coletivo.

No entanto, só conseguimos nos abster de reagir quando somos capazes de reconhecer o comportamento de alguém como originário do ego, como uma expressão do distúrbio coletivo da espécie humana insana. Quando compreendemos que não se trata de nada pessoal, a compulsão para reagir desaparece.

Não reagindo ao ego, muitas vezes podemos fazer aflorar a sanidade nos outros, que é a consciência não condicionada em oposição à consciência condicionada. Em determinadas ocasiões, talvez precisemos tomar providências práticas para nos proteger de pessoas profundamente inconscientes. Isso é algo que temos condições de fazer sem torná-las nossas inimigas.

Nossa maior defesa, contudo, é sermos conscientes aqui e agora.

Alguém passa a ser um inimigo quando personalizamos a inconsciência dele que é o ego. A não-reação não é fraqueza, mas força. Outra palavra para não-reação é perdão. Perdoar é ver além, ou melhor, é enxergar através de algo. E ver, através do ego, a sanidade que há em cada ser humano como sua essência.

O ego adora reclamar e se ressente não só de pessoas como de situações.

O que podemos fazer com alguém também conseguimos fazer com uma circunstância: transformá-la num inimigo. Os pontos implícitos são sempre os mesmos: “isso não deveria estar acontecendo”, “não quero estar aqui”, “estou agindo contra minha vontade”, “o tratamento que estou recebendo é injusto”, “etc”. E, é claro, o maior inimigo do ego acima de tudo isso é o momento presente, ou seja, a vida em si, o agora.

Não confunda a queixa com a atitude de informar alguém de uma falha ou de uma deficiência para que elas possam ser sanadas. Além disso, abster-se de reclamar não corresponde necessariamente a tolerar algo de má qualidade nem um mau comportamento.

Não há interferência do ego quando dizemos ao garçom que a comida está fria e precisa ser aquecida - desde que nos atenhamos aos fatos, que são sempre neutros.

"Como você se atreve a me servir uma sopa fria?"
Isso é se queixar, isso é ego.

Nessa situação, existe um "eu" que adora se sentir pessoalmente ofendido pela comida fria e ele aproveitará esse fato ao máximo, um "eu" que aprecia apontar o erro de alguém. A reclamação a que me refiro está a serviço do ego, e não da mudança. Algumas vezes fica óbvio que o ego não deseja que algo se modifique para que possa continuar se queixando e continuar existindo.

Veja se você consegue capturar, ou melhor, perceber, a voz na sua cabeça - talvez no exato instante em que ela esteja reclamando de algo - e reconhecê-la pelo que ela é: a voz do ego, não mais do que um padrão mental condicionado, um pensamento.

Sempre que a observar, compreenderá que você não é ela, e sim aquele que tem consciência dela.

Na verdade, você é a consciência que está consciente da voz.
Atrás, em segundo plano, está a consciência.
À frente, se situa a voz, aquele que pensa, o ego.
Dessa maneira você estará se libertando do ego, livrando-se da mente não observada.

No momento em que você se tornar consciente do ego, a rigor ele não será mais o ego, e sim um velho padrão mental condicionado.

O ego implica inconsciência.
Ele e a consciência não conseguem coexistir.

O velho padrão mental, ou hábito mental, pode sobreviver e se manifestar por mais um tempo porque tem o impulso de milhares de anos de inconsciência humana coletiva atrás de si. No entanto, toda vez que é reconhecido, ele se enfraquece.

Só a prática da auto-observação consciente leva ao despertar da consciência e conseqüentemente com a eliminação do ego.
(para quem realmente quer acordar da ilusão)

Trecho do Livro "O DESPERTAR DE UMA NOVA CONSCIÊNCIA", Eckhart Tolle
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Não seja um modelador de pessoas, modele a si próprio!


Infelizmente, a falta de paciência, a intolerância, a presunção, a arrogância e o controle são características negativas presentes na maioria das pessoas que vivem nesse planeta. Talvez pudéssemos excluir não mais que umas cem pessoas em todo o globo que talvez estão isentas dessas atitudes negativas. Portanto, essa é uma realidade presente na história das pessoas que vivem uma vida conhecida como normal, e mesmo que queiramos negar, basicamente somos intolerantes!

Onde isso repercute mais em nossas vidas?

Com certeza, em diversas áreas de nossa existência, mas sem dúvida alguma, principalmente nos relacionamentos.

Tudo que criticamos em uma outra pessoa envolve a falta de tolerância, falta de amor ou compaixão. Queremos, em cem por cento dos casos, que a outra ou as outras pessoas se comportem como nós achamos que ela ou elas devem se comportar. E o pior, costumamos gostar mais de uma pessoa, no sentido da afinidade mesmo, quando essa se comporta de forma mais parecida com aquilo que nós consideramos certo.

Não dá para negar que afinidades surgem naturalmente nas nossas vidas, e também não quero dizer que essas sintonias saudáveis entre pessoas não sejam importantes. Claro que são! Apenas quero lembrar que não costumamos nos relacionar com maior proximidade ou intimidade, com pessoas que não se comportam como achamos que elas devem se comportar. E de novo, não me refiro à conduta moral, ética e valores, porque é claro que esses aspectos precisam ser sempre ponderados nos relacionamentos que temos em todos os níveis. Não vou escolher um estelionatário para sócio, sabendo que o passado dele é envolvido por atitudes criminosas ou no mínimo suspeitas. Também teremos dificuldade de confiar em alguém que já agiu de modo errado em outra circunstância. Então, devemos, sim, escolher relacionamentos que estejam na mesma sintonia de valores e código moral, mas as emoções... Essas nos enganam.
É comum você não gostar de uma pessoa simplesmente porque ela tem um tom de voz excessivamente grave, ou agudo, ou baixo, ou alto. Como você tem registros internos de não tolerar oscilações de voz em qualquer pessoa, então, quando conhece e se relaciona com alguém assim, nitidamente irá se irritar também.
Esse é apenas um exemplo.
Você pode ter uma crença interna que pessoas com sotaque do sul são antipáticas. Uma vez que você conhece alguém assim, imediatamente, já se fecha porque não gosta daquele tipo de sotaque.

Tudo que buscamos externamente traduz o que sentimos internamente. Estamos o tempo todo buscando conforto, buscando "acomodar" as nossas emoções da melhor maneira dentro de nós mesmos. Procuramos o conforto em todos os sentidos, é natural pois queremos nos sentir bem. É aí que um grande erro começa, pois sem querer, ou sem perceber, e pior ainda, sem ter o mínimo direito, começamos a modelar pessoas!

Modelamos as pessoas controlando os relacionamentos em todos os níveis, fazendo de tudo para que elas se comportem da forma como mais nos conforta!

Quanta arrogância!

Não se assuste, apenas reflita pois, eu faço, você faz e todos nós fazemos! Aceite essa verdade atual, o amor incondicional ainda não está impregnado em nossas veias! O nosso amor é totalmente condicional.

Duvida de mim? Acha que eu estou exagerando? Acha mesmo?
Então vamos refletir um pouco...
Por que gostamos de determinada pessoa, seja em qualquer nível de relacionamento?

Porque necessariamente essa pessoa é alguém que também que nos retribui afetos, que faz coisas que nos agradam, que faz com que sintamos emoções positivas, certo?
E se essa pessoa parar de se comportar assim? E se as atitudes dela não necessariamente agradarem mais? Nós continuaremos amando essa pessoa?
Provavelmente manteremos um resquício de amor, mas muita coisa vai mudar nessa relação. Salvo os casos de mães e filhos, em que podemos encontrar uma grande intensidade do verdadeiro amor incondicional, nas outras relações, dificilmente o magnetismo que une essa união irá continuar existindo. Isso porque não gostamos exatamente de uma outra pessoa, mas do que ela faz por nós, ou melhor, da emoção que ela desperta, como por exemplo: carinho, alegria, conforto, acolhimento, aceitação, etc.
E se a pessoa por meio de outras atitudes não mais estimular essas emoções em nós? Nós continuaremos a gostar dela da mesma forma?
Provavelmente não, exceto no caso de mães, como já comentado!
Quando as pessoas próximas a nós começam a ter novas ideias, novos caminhos, novos conceitos - porque todo mundo muda - e essa mudança não necessariamente agradar, nesse momento o nosso relacionamento com elas começa a se complicar. Complicar porque começamos a querer que a pessoa aja de outra forma, que certamente não será a que ela acha correta, mas a que nós entendermos ser!
Nesse caminho, vamos ficando críticos, controladores, intolerantes, ardilosos, impiedosos, em resumo, nos tornamos modeladores de pessoas!

Esse não é um bom caminho! Definitivamente não é!

E qual a solução para isso? Como contornar tais situações tão comuns?

Aprendendo a aceitar as pessoas como elas são. Mantendo a liberdade nas relações, cultivando o respeito pelas vontades alheias e entendendo principalmente que ninguém, ninguém mesmo é responsável pela sua felicidade. Da mesma forma, jamais aceite o peso da responsabilidade de fazer alguém feliz.

Quando o comportamento de alguém lhe fizer mal, não tente mudar a pessoa, esse é o pior caminho, mais sofrido, mais tortuoso, mais custoso, mais escuro. Nessas situações de divergências olhe para dentro de você e perceba quais são as emoções que surgem com a situação. É o ciúmes, o medo de perder, a necessidade de aprovação, a ansiedade, o pessimismo, seja qual for a emoção negativa, preste atenção nela e não dê tanto foco naquelas atitudes alheias que você julga equivocada.

Dando atenção ao seu Eu interior você perceberá que sempre busca relações que lhe tragam conforto emocional de acordo com suas crenças, e que sempre que esse seu (e unicamente seu) código emocional interno for quebrado por atitudes alheias julgadas por você como destoantes, então as mágoas, os conflitos e as confusões começarão. Uma vez que você parar de procurar relações com o objetivo de confortar as suas emoções internas, mas principalmente com a ideia de conviver bem com o mundo, encontrando plenitude e bem viver, você perceberá uma mudança drástica na qualidade de seus relacionamentos.
Não seja um modelador de pessoas, seja um modelador de emoções negativas em positivas, porque esse é o segredo para estabelecer relações pautadas no amor e consequentemente na verdade, ou melhor dizendo: a verdade que liberta!

Bruno J. Gimenes
 Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Cultivando Os Sonhos


A maioria das pessoas já experimentou, em algum momento da vida, lampejos na mente de cenas de si mesmo como ator, jogador de futebol, senador, atriz, cientista, bailarina, chefe de cozinha, advogado, juiz. Para muitos essas imagens não passam de meros devaneios ou desejos, sonhos que temos quando acordados.

Mas os devaneios são inspirações de nosso inconsciente, nossa consciência superior que nos instiga repetidamente, enviando para nossa mente um retrato daquilo para o que nascemos, do que temos a fazer para chegar ao lugar que nos foi destinado no palco da vida.

Na busca da realização dos sonhos não cabe afirmações do tipo sou jovem demais para perseguir altas ambições ou sou velho demais para que me aconteça algo assim. Na maioria das vezes, o que se faz não tem qualquer relação com o quando se faz.

A história está repleta de exemplos de pessoas que se recusaram a embarcar na ilusão da idade cronológica como fator limitador para a realização de sonhos.
O escritor George Bernard Shaw tinha 94 anos quando uma de suas peças foi produzida. Golda Meir tinha 71 anos ao se tornar primeira-ministra de Israel. Benjamin Franklin tornou-se colunista de jornal aos 16 anos e estruturou a Constituição dos Estados Unidos aos 81.

Em nosso país também são inúmeras as histórias de cantores, jogadores de futebol, atores e tantos outros profissionais realizados, que viveram momentos difíceis e passaram por enormes dificuldades para realizar seus sonhos. Recentemente, tivemos um dos exemplos mais significativos de perseverança, com a eleição do novo Presidente da República.

O primeiro passo é acreditar firmemente que quando cultivamos nossos sonhos sem desistir deles, mesmo que temporariamente tenhamos que adiá-los encarando outras tarefas, nossa perseverança será reconhecida e premiada pelo Universo.

Abrir mão de uma posição social mais elevada, ou de uma situação financeira confortável para correr atrás de um sonho, pode, à primeira vista, parecer um ato de loucura. Porém, aqueles que fizeram essa opção, e deram prioridade aos anseios de seu coração, e àquilo que intuitivamente sabiam ser o seu caminho de vida, não se arrependeram de ter ousado.

Por isso, siga seus devaneios com energia, persistência e coragem, mesmo que isso signifique um sacrifício temporário de sua segurança financeira. Seus devaneios são a sua bússola interior para o êxito e a felicidade. Acredite neles. Acredite em si mesmo. Confie na estrela da sorte, e ela o conduzirá até a concretização de seus sonhos.

Elisabeth Cavalcante
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Você pode e deve ter o controle de sua comunicação interna!


É você que escolhe a maneira de representar as coisas para você mesmo, sabia? E a tragédia pode estar exatamente na sua incapacidade de enxergar a verdade, de representar a situação de maneira precisa.

Fique sempre com a guarda montada na porta da sua mente tendo consciência da maneira que está representando as coisas, os acontecimentos e os fatos para si mesmo. Entende isso? Você deve cuidar do seu jardim, pô! Capine diariamente e com todo carinho você mesmo o seu belo e rico jardim que é a sua vida, a sua mente!

Concentre-se nas coisas boas de sua vida e não nas coisas ruins. Concentre-se naquilo que você quer e não naquilo que não deseja!

Coloque-se num estado que propicia comportamentos e resultados positivos, viu? Tenha crenças que vão digirir e governar suas ações para o futuro! Tenha crenças que eletrizem sua alma! Mude suas imagens de negativismo para imagens de sucesso, de alegria, de conquistas, de saúde, pois esse processo de representação coloca você num estado bem melhor e muito mais adequado. Certo?

Quando você cria e cultiva crenças que vão controlar bem a sua vida, todas as suas ações e todos os seus comportamentos vão construindo um estado de espírito. E esse estado é o resultado das suas representações internas e da sua fisionomia. Incrível mas muito verdadeiro: sua fisionomia determina e influencia seu estado interno. E vice versa: seu estado interior determina sua aparência, sua fisionomia!

Portanto, meu amigo, você pode escolher a maneira de representar as coisas para você mesmo! Acredite nisso e se esforce para desenvolver bem esse maravilhoso poder que você tem. Comece devagarinho com pequenas representações de bem estar pra você ir se habituando e perceber os frutos sendo colhidos.

Você pode e deve ter o controle de sua comunicação interna! Você pode produzir sim todos os sinais que quer. Você pode colher resultados positivos e importantes e de maneira consistente, mesmo nas situações em que as probabilidades de sucesso são limitados ou inexistentes, sabia?
 Luis Carlos Mazzini
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

O Grande Amor de Nossas Vidas


Como definir este sentimento tão intenso, que faz ver estrelas de dia? Chorar de felicidade, o coração explodindo de tanta emoção e muita, muita paz na alma... Que o nosso amor seja eterno enquanto dure... dizia o poeta. Podemos amar mais de uma vez? Amar vale a pena? A segurança e a estabilidade do até que a morte os separe... são reais?

Arrumar desculpas para não viver uma grande história de amor por medo. Medo de não dar certo (a vida é feita de incertezas), medo de tentar (pior do que tentar e não dar certo), medo de se apaixonar de verdade (pavor de sofrer), medo de sentir prazer (será que é certo desfrutar da vida enquanto as outras pessoas estão infelizes)... medo pela eventual situação difícil das crianças (o casal se separa, mas continuam pai e mãe dos filhos)...

Medo de romper o antigo relacionamento por comodismo (Quem garante que vai melhorar)? Medo de ser abandonado (Todos corremos este risco), medo de magoar outras pessoas (Cuidado, nós podemos ficar doentes), medo do que os outros irão dizer (Eles falam, mesmo que não tenha motivo), medo de se declarar... e se levar um fora? Medo de escutar um não (Melhor um não logo do que perder anos nesta brincadeira)...

Ficar ao lado de quem já passou, recusar-se a curtir intensamente a vida, reprimir-se, ter atitudes fracas, passividade, vegetar... Tudo isto gera depressão. A alma pede e você não escuta! É necessário ter uma terceira pessoa para um relacionamento naufragar? Não, como estamos em constante mutação, as pessoas mudam e os sentimentos também.

Ninguém é culpado, e o fato de ficar juntos, forçados, só piora a situação. Pode criar até antipatia e desprezo. Não estou sugerindo fazer as coisas de um impulso, mas analisar a situação objetivamente (Complicado, não?!) e depois de escutar o coração, resolver o que a alma deseja. A sua intuição é o parâmetro de suas emoções. Se sentiu interesse por outras pessoas, algo de errado há de existir neste relacionamento!

Como fazer para um casamento dar certo? Podemos comparar com uma plantinha. É necessário investir, regar sempre, dar alimentação adequada, carinho, trocar idéias, ser cúmplice, respeitar e principalmente dar muito, muito amor. Amor incondicional, sem controles, aceitando a outra pessoa como ela é sem tentar modificá-la, e incentiva-la a realizar os sonhos dela.

Um grande amor faz os olhos brilharem, faz você adorar a voz da pessoa, querer flutuar, ficar boba, olhos nos olhos, suspirar de alegria, sair dando pulinhos, sentir a vibração da pessoa ao seu lado, amar a sua pele, querer passar a mão em seus cabelos, dançar sozinho, cantar feliz, não querer que termine nunca, segurar a imagem da pessoa eternamente na retina...

Como saber se é o grande amor? Nunca teremos a certeza, pois amamos várias pessoas de diferentes maneiras. E cada uma é única, especial a seu modo. Tenha histórias marcantes, profundas de amor. Mesmo as que não deram certo, mas você teve a coragem de tentar. São vivências de momentos especiais, inesquecíveis... E cada momento deve ser curtido no presente. Não deixe de aproveitar todas as oportunidades positivas que surgirem na sua história. O passado não volta mais e o futuro você cria a partir do que realizar no presente...

Mon Liu
 Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

terça-feira, 22 de abril de 2014

Aprendendo a Inovar



Hoje eu quero compartilhar um assunto que considero ser a chave para a inovação nas organizações e em suas vidas pessoais: aprender a ser humilde o suficiente para ouvir e respeitar outros pontos de vista.

As pessoas vêem o mundo de formas diferentes. A maneira como você lida com isso vai definir se você é um "aprendiz" ou um "controlador". Os controladores dizem que sabem como as coisas são, como deveriam ser e o que precisa ser feito. Dão muitas ordens e fazem poucas perguntas. Aprendizes são curiosos e humildes, não têm tanta certeza na interpretação do que está acontecendo e o que deva ser feito. São mais inquisidores do que mandões e tentam levar em consideração os pontos de vista alheios ao invés de impor o seu único ponto de vista.

Os controladores sustentam sua auto-estima acreditando que sempre estão certos. Sentem-se satisfeitos quando conseguem eliminar todos os pontos de vista contrários e todos passam a concordar com eles. Acreditam que as coisas são como eles as vêem e qualquer outra interpretação está errada. Um caso típico de "arrogância ontológica" (ontologia é o ramo da filosofia que estuda a natureza da realidade, o que é inerente a todos e a cada um dos seres).

Os aprendizes sustentam sua auto-estima no fato de permanecerem abertos, convidando todos a compartilharem suas percepções dentro de um espírito de aprendizado mútuo. Acreditam que vêem as coisas da forma como lhes parece e que essa visão é apenas parte de um todo muito mais amplo. Estes exemplos são o oposto da arrogância, a "humildade ontológica".

Uma pessoa humilde não se vê acima das outras e não aparenta estar em posição privilegiada. A humildade ontológica é o reconhecimento que a sua visão da realidade ou da verdade não tem nada de especial e faz parte de um modelo mais amplo de aprendizagem.

As conseqüências finais deste modelo de aprendizagem são o sonho de qualquer liderança: eficácia, flexibilidade, inovação, alta qualidade, grande lucratividade, baixos custos, baixa rotatividade de funcionários, melhoria contínua, crescimento pessoal e profissional.

No entanto, apesar de tantos benefícios este não é o modelo padrão de nossa sociedade. Vivemos em uma cultura arrogante onde a maioria de nós busca um modelo de controle unilateral. Desde os tempos de bebê, você foi condicionado a ter mérito apenas quando vence, a evitar embaraços e a provar que está certo. Se falhar se sentirá um fracassado. Você percebe o erro como "culpa" e não "um aprendizado para melhorar sua habilidade de dar respostas aos desafios".

Desenvolver esta nova habilidade não é simples e requer muita prática. É preciso que você aprenda a expressar seus pontos de vista e acolher as opiniões alheias com honestidade, respeito e humildade. O grande desafio não é desenvolver humildade não só com outros aprendizes, mas também com o grande número de controladores unilaterais que o cercam.

Como é possível se expressar com humildade ontológica sem ser massacrado pelos demais? Como ser assertivo em relação ao que você pensa sem massacrar os que pensam de forma diferente?

O primeiro passo é trazer isto para a luz de sua consciência, ficar alerta sobre sua forma de agir e buscar explorar mais sobre este assunto. Não existe receita de bolo, mas, sim, metodologia e treinamentos específicos para desenvolver esta habilidade.

Se quiser explorar mais sobre este assunto, recomendo a leitura do livro Consciência nos Negócios de Fred Kofman.

Forte abraço!

Caio Cesar Santo
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Nunca mais permita que alguém pisoteie o seu jardim. Nem você e nem ninguém!


Como vai o seu jardim? Está cuidando bem dele?

Sua vida é o seu jardim e você sabe que precisa cuidar dela com todo o cuidado de um jardineiro atento e responsável. Todo tempo precisa saber que os canteiros podem estar cheios de flores lindas, coloridas....

Mas quem é o jardineiro e como deve ser o seu trabalho? E as flores quem são?

O bom é saber que por mais que o seu jardim esteja infestado de ervas daninhas, matos e sujeiras, sempre é tempo de cuidar, de recomeçar, certo? O jardim é seu e vai ser sempre seu! Só você poderá cuidar dele.

Que tipo de flores você vem plantando e colhendo ao longo de sua vida? Ou você faz o tipo que não dá importância às flores?

Nunca mais permita que alguém pisoteie o seu jardim, viu? Ninguém! E nunca mais!

Feliz é aquela criatura que descobre logo que sempre é tempo para refazer o seu jardim. Feliz é aquele que percebe que sempre é tempo para fazer alguma coisa diferente!

Por que será que tem pessoas que acham que é tarde demais para mudar e continuam fazendo sempre a mesma coisa, mesmo conscientes de que não estão no melhor caminho? Talvez porque se sintam escravos do ontem enquanto deveriam focar suas vidas como donos de seu amanhã!

O destino é seu! Sempre foi e sempre será, você quem faz o seu destino. E agora, escolha suas prioridades e aprenda a viver com elas.



Luis Carlos Mazzini
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Conhecer a si mesmo: a melhor das aventuras!


Conhecer a si mesmo: a melhor das aventuras! Aliás, é sempre bom perguntar: que grau de intensidade você vive a sua vida? Nunca deixe que a sua vida seja algo assim morno, sem gosto, sem razão, sem sentimento, sem tesão!

Mas conhecer a si mesmo, se encontrar, descobrir seus desejos, suas tristezas, suas alegrias, seus propósitos, suas dificuldades, suas fraquezas, seus medos, seu poder, suas emoções, seus sonhos... e tantas coisas mais, são alertas que valem a pena!

Não há nada melhor que ouvir o próprio coração, sabia? E como isso faz bem! Pois saiba que o auto-conhecimento é um processo dolorido, contínuo, viu? O seu lado de dentro é que precisa ser descoberto! Bom ter coragem, tá? E muita! A não ser que você queira continuar levando a sua vida assim de maneira superficial e sem amor próprio!

A felicidade pode estar tão perto de você, tão a seu alcance! Ah que diferente será a sua vida quando descobrir o valor da simplicidade e das pequenas coisas. Seu coração é sábio! Nele está contido tudo que é realmente importante porque está e sempre estará conectado com o Universo! E é justamente por isso que precisa aprender a ouví-lo, perceber suas batidas mais fortes, notar quando parece que está apertado.

As verdades do coração estão intimamente ligadas com a paz interior, com a felicidade, com o amor! Portanto, os caminhos que você deve seguir, passam a ser notados com mais clareza se você ficar atento para ouvir o que o seu coração fala e grita!

Esteja sempre integrado consigo mesmo! Deseje a sua verdadeira felicidade! E por favor, nunca esqueça que a sua maior missão é ser Feliz, tá?

Bom Dia! Bom Divertimento!

Luis Carlos Mazzini
 Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco