quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Vc é Capaz

Se você encontrasse com um amigo que não vê há muito tempo, o que contaria sobre sua vida? O que tem acontecido de significativo? Você teria para contar mais problemas, decepções, frustrações, enfim, faria muitas lamentações ou contaria muitas conquistas, crescimento e mudanças?




Ao pensar em sua vida, como a descreveria agora? Pense nisso... E daqui para frente, o que espera que aconteça? Como espera estar daqui a cinco, dez anos? E o que você está efetivamente fazendo para alcançar o que deseja? Se suas respostas foram baseadas em dúvidas, incertezas, inseguranças, sempre com pensamentos negativos, duvidando que seja capaz de conseguir algumas coisas que deseja, como espera conseguir mudar sua realidade? O que está fazendo para mudar algumas situações que dependem exclusivamente de você? Ou você está aceitando tudo, conformado, pensando: "Já que está tudo ruim mesmo, o que mais posso fazer?..."



Saiba que é possível fazer muitas coisas para alcançar o que quer que deseje, desde que saiba o que quer, ou também poderá começar pelo que já sabe que não quer. Ao olhar para trás deve ter muitas experiências ruins, que não deseja mais passar, mas que também trouxeram muitos aprendizados. O que aprendeu de significativo em sua trajetória de vida? Algumas pessoas olham para o passado e conseguem perceber as lições, ainda que a custo de muito sofrimento, valorizam o aprendizado, pois conseguem aprender com a experiência passada. Outras só se lamentam sobre o corrido, repetindo o mesmo padrão por anos, sem aprenderem absolutamente nada. Essas se colocam no papel de vítimas, onde só conseguem se lamentar sem nada fazer para mudar.



O que deixou de fazer há três, cinco, dez anos atrás e que até hoje está sofrendo as conseqüências? Não terá sofrido o suficiente para perceber que algo diferente deve ser feito? Mas fazer o quê? Isso somente você poderá responder.



'Síndrome de Gabriela'



Quem sabe poderá começar pensando em ser mais flexível? Mais aberto às mudanças? Ou você sofre da 'síndrome de Gabriela', lembra-se? "Eu nasci assim, eu fui sempre assim, vou morrer assim..." Você só consegue pensar que não há mais como mudar, afinal já se passaram tantos anos? Você já se sente "velho" para aprender? Nada disso! Velho é quem pára de aprender, não se atualiza, e hoje vivemos em constante processo de mudança, quando pensamos em algo, já mudou!



Enquanto continuar acreditando que as coisas devem ser feitas sempre da mesma maneira, possivelmente tudo continuará tendo o mesmo resultado. É preciso estar em constante aprendizado, aberto a mudanças, seja sobre o que for. Seja em relação ao trabalho, à educação dos filhos, fazer a comida, se relacionar, amar, enfim, tudo muda em fração de segundos e devemos acompanhar esse processo se desejarmos evoluir, crescer; do contrário encontraremos estagnação, e muitas vezes sofrimento.



Você pode começar analisando algumas situações e que na correria se esquece de dar uma paradinha para avaliar suas relações. Se hoje não tiver tempo, reflita sobre isso no final de semana, reserve uns minutinhos para reavaliar seus valores, sua maneira de conduzir seus problemas. Afinal, estamos nos referendo a sua própria vida e não há nada mais importante do que isso. Responda a si mesmo as seguintes perguntas:



Auto-avaliação sobre a sua vida



- O que tem feito por você?

- Tem dito "não" quando essa deve ser a resposta? Ou ainda continua sempre querendo agradar a todos, fazendo tudo por todos?

- Você se esquece constantemente de suas necessidades?

- Tem tido momentos de lazer, tem feito algo para se divertir? O que gosta de fazer e não faz há muito tempo?

- Há quanto tempo você não dá um sorriso, ou uma gostosa gargalhada?

- Como se sente em relação ao seu trabalho?

- E em relação a educação de seus filhos, caso os tenha?

- E como está sua relação com seus pais?

- E sua relação afetiva, sexual, como está?

- Tem sido rígida (o) consigo mesma (o) e com os outros?

- Tenta manter o controle sobre tudo e todos? Quando na verdade não consegue ter controle nem sob suas emoções?

- Sente muito mais o abandono do outro do que o abandono que faz a si mesma (o)?

- Está em constante busca de aprovação e reconhecimento por se sentir sem valor?

- Está sempre se culpando do que acontece aos outros?

- Tem medo de perder a pessoa amada quando nem percebe que já se perdeu de si mesmo?

- Consegue identificar seus sentimentos ou está sempre em constante movimento para não entrar em contato com o que está dentro de você?

- Está constantemente se frustrando por criar muitas expectativas?

- Tem se sentido triste, constantemente irritada (o), sem energia?



Analise com calma todas essas questões e reavalie sua vida, suas relações. As dúvidas, os medos, mágoas, ressentimentos, culpa, frustrações, críticas, cobranças, são todos obstáculos ao crescimento. Transforme tudo isso.



Não, não há receita nem fórmula mágica, mas é certo que para as mudanças ocorrerem depende muito mais de você. Comece se observando mais, pensando sobre todos essas questões. Cultive dentro de você a esperança, a fé, mesmo quando tudo parecer estar perdido. É a harmonia consigo mesmo e com aqueles que convive, que lhe trará paz interior e preencherá seu vazio. É o amor por si mesmo e o respeito por seus valores e sentimentos que o fará se sentir uma pessoa de valor. E isso com certeza ninguém poderá lhe dar, mas também ninguém poderá lhe tirar, é uma conquista absolutamente sua e que com certeza fará toda diferença em sua vida. Depois de todas essa reflexões e prováveis mudanças, talvez a história que irá contar quando encontrar um amigo seja bem diferente.



Rosemeire Zago
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde repleta de paz.


Abraços a todos

Claudio Pacheco

7 Dicas para vc começa seu Dia

1) Risque a palavra "Talvez" de seu vocabulário. Sempre que estiver diante de um obstáculo, diga: "eu posso". O pensamento positivo pode não resolver tudo, mas é um aliado poderosíssimo na conquista do sucesso.

2) Ponha mais emoção em sua vida. Correr riscos em pequenas doses dá um gostinho especial de aventura. E, a cada vez que estes riscos são superados a sensação é de uma nova vitória.

3) Acredite em seus sonhos. Crie, pense e imagine todas as formas de realizá-los. Tenha fé no que deseja e lembre-se de que os grandes objetivos são conquistados por etapas.

4) Procure dominar as suas inseguranças. Descubra as coisas positivas dentro de você e alimente-as com sua fé.

5) Não queira ser aquilo que esperam que você seja. Cada pessoa é diferente da outra, tem suas próprias características, vontades, dificuldades. Não se compare a ninguém, nem imite moldes. Seja você, o tempo inteiro.

6) Ponha na cabeça que ninguém é perfeito. Você pode e deve errar. Nas quedas é que o rio cria energia.

7) Valorize o que pensa. Adquira confiança naquilo que acredita e em suas decisões.

Procure extrair sabedoria da experiência. Ter vivido certas coisas não lhe dá o monopólio do sofrimento. A vida é, em si mesmo(a), um enorme aprendizado
  Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Seja vc tb uma pessoa de sucesso

Todos nós procuramos uma maneira de prosperar na vida, temos sonhos de consumo, desejos, vontades e mais uma série de metas que a própria sociedade acaba impondo, afinal, vivemos em uma comunidade capitalista.
Aqueles que atingem esses objetivos são admirados e usados como referência para a tão desejada prosperidade. Observando essas pessoas, podemos notar que elas têm algumas atitudes e posturas em comum que levam-nas ao sucesso.

Um desses comportamentos é trabalhar em grupo, ou seja, envolver várias pessoas em torno de um mesmo objetivo. Com isso obtêm-se várias mentes procurando soluções, surgem várias idéias e maneiras de resolver uma mesma questão promovendo uma maior criatividade e eficiência nos resultados.

Outro ponto muito importante é saber o que se deseja. É preciso ter uma meta muito bem definida. Muitas pessoas dizem que não querem passar dificuldade, não querem ser pobres, elas têm a noção do não querem, mas não sabem exatamente o que desejam de fato. É necessário um objetivo exato, pois sem ele fica difícil caminhar em sua direção.

Autoconfiança é outro pré-requisito. Confiar nos próprios potenciais, nas próprias condições. Claro que essa autoconfiança vem acompanhada de um preparo adequado e bom senso.

Aprender a lidar com dinheiro e com a economia é fundamental. Hoje, muitas pessoas economizam algum dinheiro, no entanto utilizam-no de maneira errada. Quando há um capital economizado ou um dinheiro extra, o ideal é aplicar em algo que vai render e a partir disso, somente quando os rendimentos estiverem dando retorno, pode-se pensar em investir em carros, casas e outros bens de consumo que trazem conforto e facilitam a vida cotidiana, mas não aumentam a fonte de renda.

Pensar com exatidão, com números é imprescindível para o sucesso de qualquer projeto que nos envolvermos. Saber quanto vai ser investido e quanto teremos de retorno é fundamental para saber se aquilo que estamos nos dedicando é viável ou não.

Outro ponto chave no lido com a economia é que nossos gastos sempre têm que ser menor que nossos ganhos, dessa forma fugimos de armadilhas como juros de cheque especial ou de cartão de crédito.

Uma diferença muito marcante entre uma pessoa de sucesso e as demais é que ela faz, executa, realiza, enquanto as outras assistem. Pessoas prósperas têm iniciativas, colocam em ação as idéias e por conseqüência tornam-se líderes, e, por conseguinte os outros passam a segui-las.

Uma boa dose de criatividade é um dos ingredientes utilizado por pessoas bem sucedidas. Elas não se contentam em repetir o que os outros já realizaram, elas querem inovar, fazer diferente, procurar formas mais interessantes de executar e demonstrar o trabalho, procurando sempre torná-lo mais eficiente e atrativo para os demais. Sempre mostram entusiasmo pelo que estão desenvolvendo, e este contagia quem está em sua volta. Com isso, todos os envolvidos no projeto em andamento sentem-se motivados e felizes por participar do trabalho que está sendo desenvolvido e com isso produzem muito mais.

Em praticamente todos os lugares que abordam esse assunto encontramos orientação para trabalharmos com o que gostamos. Entretanto isso não é tão simples, seja por oportunidade, por realidade social, preparo ou qualquer outro motivo, grande parte das pessoas não trabalham com o que gostam. Então, temos que aprender a gostar do que fazemos, mudando a maneira como vemos o nosso trabalho. Aprendendo a ver o trabalho como algo prazeroso, nos sentimos mais leves e realizamos nossas atividades com maior eficiência produzindo um resultado muito melhor.

Fazer mais que a obrigação é uma outra postura muito comum em pessoas de sucesso. Elas vão além, conduzem as soluções de maneira mais completa e isso às destaca das demais, e se estão trabalhando em uma empresa suas chances de promoção crescem muito.

Muitos de nós nos sentimos desmotivado pelo suposto fracasso, não adianta desistir ao primeiro tombo ou dificuldade. O empresário que fundou a Honda faliu cinco vezes antes de criar essa multinacional que conhecemos hoje. Devemos usar os fracassos e erros para nos aprimorar e melhorar o que estamos produzindo.

Esses são alguns dos pontos em comum que pessoas de sucesso usaram para atingir a prosperidade e se nós os aplicarmos às nossas vidas alcançaremos também nossos objetivos, nos tornando prósperos para desfrutar de nossas vitórias.

Paz e Luz!

Valter Cichini Jr.
  Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite repleta de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

Aprecie o silêncio

Caro amigo,(a)

“O erro não dito é um silencioso acerto”

"Me arrependo de coisas que disse, mas jamais do meu slêncio" (Xenócrate)

Pense em alguém poderoso. Essa pessoa briga e grita como uma galinha ou olha em calmo silêncio, como um lobo? Lobos não gritam. Eles têm uma aura de força e poder. Observam em silêncio. Somente os poderosos, sejam lobos, homens ou mulheres, respondem a um ataque verbal com o silêncio.

Além disso, quem evita dizer tudo o que tem vontade, raramente se arrepende por magoar alguém com palavras ásperas e impensadas.

Exatamente por isso, o primeiro e mais óbvio sinal de poder sobre si mesmo é o silêncio em momentos críticos. Se você está em silêncio, olhando para o problema, mostra que está pensando, sem tempo para debates fúteis.

Se for uma discussão que já deixou o terreno da razão, quem silencia e continua a trabalhar mostra que já venceu, mesmo quando o outro lado insiste em gritar a sua derrota.

Olhe. Sorria. Silencie. Vá em frente.

Lembre-se de que há momentos de falar e há momentos de silenciar.

Escolha qual desses momentos é o correto, mesmo que tenha que se esforçar para isso.

Por alguma razão, provavelmente cultural, somos treinados para a (falsa) idéia de que somos obrigados a responder a todas as perguntas e reagir a todos os ataques. Não é verdade.

Você responde somente ao que quer responder e reage somente ao que quer reagir.

Você nem mesmo é obrigado a atender seu telefone pessoal.

Falar é uma escolha, não uma exigência, por mais que assim o pareça.

Você pode escolher o silêncio.

Além disso, você não terá que se arrepender por coisas ditas em momentos impensados, como defendeu Xenócrates, mais de trezentos anos antes de Cristo, ao afirmar: "me arrependo de coisas que disse, mas jamais de meu silêncio".

Durante os próximos sete dias, responda com o silêncio, quando for necessário.

Use sorrisos, não sorrisos sarcásticos, mas reais. Use o olhar, use um abraço ou use qualquer outra coisa para não ter que responder em alguns momentos. Você verá que o silêncio pode ser a mais poderosa das respostas.

E, no momento certo, a mais compreensiva e real delas.

Aldo Novak
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia  repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Sempre é tempo de recomeçar

Evolução é sempre um passo à frente...
E, quando damos um passo para trás, o preço é alto e o coração sofre.
Porém, sempre é tempo de recomeçar e se renovar, olhando para frente e caminhando, para devolver ao coração o que foi perdido.
E, às vezes, é preciso amadurecer para se perceber isso.
E isso pode ser pela dor (que pode ser física, moral ou espiritual), ou pelo discernimento. Mas, o mais importante é refletir e ver por onde se perdeu... E dar a volta por cima, vencendo a si mesmo.

A Luz é um presente. E é a coisa mais preciosa de todas.
Mas, para aguentá-la, é preciso ser forte. E assim é também com o amor, que só é grande se o coração for forte.
A mesma coisa vale para os relacionamentos. Não basta só gostar, é preciso lutar e valorizar o presente de alguém de Luz junto de nossa jornada... E bem poucos compreendem isso.
É preciso dar um passo à frente...
E, para quem antes deu um passo para trás, agora é necessário correr, para recuperar o tempo perdido (tendo que dar dois passos para frente).
Por isso, é preciso mais força e empenho na direção do que é justo e claro.
O que importa é que todo dia é chance de recomeço.
Esse é um mundo lindo, mas com uma humanidade bem estranha. É só olhar e ver como as pessoas estão loucas e vazias, escorando-se só no dinheiro e nas posses físicas, ou mesmo no porte e idade do corpo físico, ou ainda, em prazeres e emoções pesadas demais.
Feliz daquele que consegue vencer essa pasmaceira geral, verdadeira hipnose consciencial, e vai além da mesmice... Honrando seu coração e sua luz.
Tudo de bom para você.

Paz e Luz.

Wagner Borges
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde  repleta de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Seja apenas você mesmo(a)

Aprenda a escutar seus desejos mais profundos e encontre uma solução para todos os seus problemas - por pior que eles pareçam.

Chegou a hora de arregaçar as mangas e encurtar, de uma vez por todas, o nosso caminho para a tão almejada felicidade. Você já percebeu que todo mundo vive às voltas com problemas e mais problemas? Pois é, todos esses desafios que se apresentam estão sempre testando os nossos limites. Por quê? Na verdade, essa é uma maneira que a natureza tem de fazer você ouvir a sua alma.

É isso mesmo, gente. Diante de todas as dificuldades, é muito importante parar para escutar a vida que existe em cada um de nós. Como se faz isso? Sentindo a situação e perguntando: “O que a minha alma quer de mim?” Peça para ver, apele para a visão: “Eu quero saber onde estou falhando comigo mesmo(a)”. Jamais se desligue daquilo que o seu espírito quer. Ninguém, absolutamente ninguém no mundo, sofre sem necessidade.

Todas as experiências pelas quais passamos são educativas e, no final das contas, elas dão somente bons resultados para o divino. Os desconfortos pelos quais passamos são sempre as últimas opções que o nosso espírito escolheu para fazer a gente aprender determinadas coisas. Ele até tentou outras opções mais simples, mas talvez elas não tenham dado certo. Ou seja, os problemas aparecem para que adotemos novas posturas na vida.

Uma boa estratégia para fazer valer a própria alma? Seja simplesmente você mesmO(a). Confie no seu próprio taco, não faça tipos para agradar os outros, não dê ouvidos ao que dizem. Imponha suas vontades e domine, sobretudo, as falsas sensações.

Elimine, por exemplo, o sentimentalismo barato, pois ele não agrega nada à sua vida, não constrói. Às vezes a gente ajuda uma pessoa por causa de terríveis pensamentos que ficam atordoando nossas cabeças, dizendo o que a gente tem que fazer, que rumo devemos seguir. Isso está errado! Ajudar as pessoas, sim, desde que haja uma vontade natural. Mas nada de forçar a barra. Parece que devemos sempre dar satisfações para as outras pessoas. Pode parar com isso, hein?

A piedade é outro exemplo de sentimentalismo. Doar não é o caso. O que deve ser apoiado é o esforço individual, isso sim! A promoção humana é saudável, pois você ajuda alguém que se esforça para crescer. É muito melhor você dar recursos para alguém conseguir o próprio pão, em vez de dar o pão prontinho para comer. Assistencialismo não alimenta a evolução!

A ânsia da vontade existe e é maravilhosa. Você pode até começar a falar “coitadinho”,“tenho pena” e sentir essas coisas horrorosas, mas isso é sentimentalismo. Combata-o com tranqüilidade, pois ele pertence a um mundo de fantasias. Seja verdadeirO(a) com as suas vontades e, caso não queira ajudar alguém, não tenha receio do que os outros possam pensar a seu respeito.

Seja honestO(a) com a sua alma, com o que você realmente deseja. Se você faz o que não sente, não está sendo sincero(a). Dê espaço aos seus anseios e seja verdadeiramente autênticO(a) consigo mesmO(a)! Faça apenas o que gosta. É isso mesmo! Seja madurO(a) e, acima de tudo, se assuma. Quem não está bem consigo não vai para frente. Quem está do próprio lado se realiza. Quando você adota essa postura, a abundância surge em sua vida. O sucesso? Será apenas uma conseqüência!

Luiz Antonio Gasparetto
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimO Dia  repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

Por quê tudo mudou?

Num belo dia, dois jovens encontram-se e olhares são trocados, algo diferente acontece, uma troca de energia os atrai, conversam e vêem que existem pontos em comum e aos poucos vão descobrindo que não conseguem viver um sem o outro. Descobrem enfim, que estão apaixonados. Casam-se, tudo é lindo, especial e resolvem ter filhos.

Aos poucos começam a sair do sonho e sentem que a realidade é diferente. Surgem como sempre acontece na vida os problemas, as contas, a rotina, começam a ver as suas divergências e as brigas e discussões se sucedem. De repente, você sente que algo mudou, foram eles que mudaram ou a vida? Não existe mais aquela magia. Porque? Os carinhos se transformaram em brigas, brigam por tudo, parece mais uma disputa pelo poder.

O que falta? Diálogo e atenção. Uma relação só sobrevive se as pessoas não deixarem as mágoas e os problemas aumentarem e se houver interesses em comum, se ambos estiverem dispostos a cederem alguns pontos divergentes também. Tanto para um quanto para o outro é importante saber que o outro se interessa pelo que ele faz, a sua vida, as coisas que ele conta.
Todos gostam de atenção. As vezes, pequenos gestos, até mesmo feito de surpresa, pesa muito numa relação. Um gesto de escutar as coisas que o outro tem a dizer, educar os filhos sempre juntos, enfim participarem e dividirem tudo até os problemas, compartilhar as coisas boas e ruins, inclusive as doenças físicas e morais que surgirem, apoiar os projetos e construírem juntos uma estória.

Uma relação constrói-se todos os dias, sendo feita de pequenos detalhes e gestos. É saber transformar a rotina numa festa e numa aventura. E principalmente, o lembrar-se que “você se torna eternamente responsável por tudo aquilo que cativa”. O amor é feito de riscos, coragem, responsabilidades, dar e receber.

Dra. Selma Di Iulio
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite  repleta de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

40 atitudes femininas que os homens adoram

Quantas vezes você já ouviu dizer que, para agradar um homem, basta ser... mulher? Pois, embora pareça um pouco simplista resumir dessa maneira, a verdade é que eles realmente se encantam com gestos, atitudes e comportamentos tipicamente femininos - até mesmo aquelas manias cheias de frescura, como escovar cem vezes o cabelo antes de dormir e ter uma coleção interminável de cosméticos. Então, pare de bancar a durona, garota. E deixe seus hormônios, sua essência, seu DNA falarem mais alto perto de quem faz seu coração bater forte. Basta agir conforme os próprios instintos para ver o gato completamente fissurado. Como inspiração, leia agora o que 40 entrevistados mais curtem na amada e traga à tona seu lado absolutamente feminino e carregado de charme - com muito orgulho!

1

"Minha garota é viciada nos testes da NOVA e sempre me pede para fazermos juntos. Finjo que não estou nem aí, que isso é coisa de mulher, mas a verdade é que morro de curiosidade para ver o que ela vai responder." Roberto, 26 anos

2.

"Fico fascinado com a delicadeza com que a minha noiva move a mão para ir pintando as unhas dos pés. Tem ainda uma parafernália toda por perto, incluindo aquela coisa que coloca entre os dedos. Parece um ritual tribal erótico. E mais: vê-la depilar a perna e a virilha também me agrada muito." Osmar, 33 anos

3.

"Descobri que a Ângela era a mulher da minha vida pouco antes do Natal. Ela mesma fez os cartões e escreveu uma mensagem diferente em cada um. Não conheço ninguém que teria todo esse trabalho para mostrar à família e aos amigos que gosta deles." Marco Antônio, 36 anos

4.

"Homens curtem um clima, sim. Minha namorada acende velas perfumadas e a casa toda fica ainda mais convidativa. Pode acreditar: o sujeito que diz que não liga pra essas coisas é um panaca - ou um mentiroso." Daniel, 22 anos

5.

"Não tem nada mais sexy do que mulher de salto alto. Minha namorada usa o tempo todo e costuma chegar em casa "morta". É incrível o que o mulherio agüenta por vaidade. Não que esteja reclamando." Alex, 35 anos

6.

"Minha namorada se emociona até com filme de ficção científica. Tiro o maior sarro, mas no íntimo acho comovente ela ser tão sensível. Todo homem acha, porque não somos capazes de demonstrar direito as nossas emoções." Wagner, 25 anos

7.

"A Andréia leva horas para se arrumar, mas não me importo. Ficar observando ela trocar de roupa mil vezes 'porque não tem nada para vestir' é um dos meus shows eróticos preferidos." Danilo, 24 anos

8.

"Curto demais ver minha namorada dormindo. Parece tão frágil. Às vezes, fica abraçada ao travesseiro e é a coisa mais sexy. Eu me sinto poderoso, o cara que está ali para protegê-la." Lucas, 27 anos

9.

"Assim que chega das compras, a Natália veste todas as roupas que adquiriu para me mostrar. Adoro ver a gata, eufórica, desfilando só para mim" Juliano, 25 anos

10.

A Suzana sempre passa protetor labial antes de a gente ir para a cama. É uma bobagem, mas deixa a boca tão macia e gostosa..."

11.

"Adoro essa mania que mulher tem de levar tudo na bolsa - lenços de papel, band-aid, está tudo lá -, feito uma farmácia ambulante." Zeca, 26 anos

12.

"Minha namorada cuida muito das mãos. Estão sempre macias e perfumadas. É uma delícia ficar de mãos dadas com ela." Pedro Paulo, 29 anos

13.

"Sempre digo que minha garota é maluca de gastar uma nota com xampus, condicionadores, sei lá mais o quê. Mas a verdade é que vale a pena. O cabelo dela é lindo e cheiroso." Sávio, 25 anos

14.

"A Carla tem uns lençóis, acho que são de seda, coisa finíssima, eu nunca tinha usado nada igual. Passar a noite com ela na sua cama é o máximo." Sérgio Augusto, 29 anos

15.

"Como toda mulher vaidosa, minha mulher se produz bastante para sair e usa lentes de contato. Fica linda. Mas mal sabe como gosto quando está em casa, à vontade, usando calcinha de algodão e aqueles óculos retangulares de executiva dela. Acho que é porque sou uma das pouquíssimas pessoas com permissão para vê-la assim." Gustavo, 28 anos

16.

"Meu apartamento era uma bagunça, dava a impressão de que os ladrões entraram e reviraram tudo. Um dia, a menina com quem estou saindo fez algo simples, em que eu não havia pensado: pediu ao zelador que me arranjasse uma 'santa' faxineira. Tive uma prova de que se preocupa comigo." Carlos, 30 anos

17.

"Não sou o tipo de cara que nasceu para ser pai. Mas adoro observar como minha namorada tem jeito com crianças. Os sobrinhos e sobrinhas são loucos por ela. É bom saber que será uma ótima mãe... algum dia." Naldo, 27 anos

18.

"Não sei por que a Fernanda gosta tanto de usar as minhas roupas. Toda vez que dorme lá em casa, no dia seguinte veste meus shorts e camisetas velhos. Eu fico parecendo um sem-teto com eles; ela fica uma gracinha." Cássio, 21 anos

19.

"Sempre protesto quando a gente sai à noite e a Marisa me pede para guardar as chaves dela, o celular, os cartões de crédito. Mas no fundo acho essa demonstração de confiança muito bacana." Fernando, 24 anos

20.

"Quando a gente não concorda com alguma bobagem, tipo que filme vamos ver na tevê, minha namorada faz logo cara de quem vai chorar. Sei que a danada só está tentando me manipular, mas fica tão engraçadinha. Ela sempre consegue o que quer." Beto, 23 anos

21.

"Toda vez que vou à casa da Karina, encontro na geladeira tanta coisa gostosa... Ela sabe escolher as melhores marcas, descobre novas variedades de produto e já me convenceu a comer alimentos que eu julgava detestar, mas estava redondamente enganado." Tadeu, 20 anos

22.

"Já reparei que, quando está a fim de transar, a Lúcia prende o cabelo para trás num rabo-de-cavalo. Não sei por quê. Só sei que basta eu ver aquele elástico que ela usa para ficar excitado." Alberto, 20 anos

23.

"Garotas têm memória de elefante para coisas bobas, como o aniversário do primeiro encontro. Acho legal elas se lembrarem disso... desde que não criem caso quando eu esquecer." Eduardo, 30 anos

24.

"Acho adorável como minha namorada é incapaz de notar a diferença entre chave de fenda e chave de roda, mas sabe qual é a grife de uma roupa só de bater o olho. Tenho a melhor personal stylist do  mundo!" Edgar, 21 anos

25.

"A Simone acha que faço um grande sacrifício indo com ela ao shopping para comprar jeans. Acontece que adoro ficar admirando a bundinha dela." Newton, 28 anos

26.

"Minha garota coloca sempre as mesmas músicas quando estamos juntos. Já pensei que era falta de imaginação, mas descobri que não é, não. Elas ajudam a criar uma atmosfera de intimidade só nossa, como dizer, personalizada." Kléber, 31 anos

27.

"Sempre que vai para a cozinha, minha noiva consegue tirar leite de pedra. É que a minha despensa vive praticamente vazia. Tem uns enlatados e olhe lá... Mas não é que sou surpreendido com algum prato gostoso?" Ivan, 33 anos

28.

"Outro dia, abri por acaso o armário da Luana e descobri uma porção de calcinhas e sutiãs de algodão que eu nunca tinha visto. Quanto sai comigo, ela só usa roupas íntimas sexy, cheias de rendas e laços. Achei o maior barato aquelas peças mínimas tão femininas." Rafael, 23 anos

29.

"Uma noite, a gente estava vendo tevê quando apareceu uma barata na sala. A Lu saiu correndo para o quarto e ficou trancada até eu matar a bicha. Sei que é ridículo, mas ela me deu a chance de me sentir o próprio Super- Homem." Marcelo, 31 anos

30.

"Quem tem mais paciência do que as mulheres para melhorar o visual de um homem? Eu resisti a mudar o corte nos dois primeiros anos de namoro, até que fui convencido. E aprovei o resultado." Roni, 37 anos

31.

"Antes de ir para uma reunião importante de trabalho, é sagrado pedir à minha namorada que passe em casa e aprove as combinações de gravata com camisa, terno, sapato... Com o seu ok, me sinto mais seguro." Aldo, 28 anos

32.

"Admito, não sou bom para colocar em palavras o que estou sentindo. Mas a minha mulher me escuta e traduz a minha língua enrolada com uma facilidade e sensatez que me impressionam." Amaury, 24 anos

33.

"Organizar aniversários, encontros com os amigos - se a Mariana deixasse por minha conta, não aconteceria nada. Ela tem muita habilidade para reunir as pessoas. E nos divertimos." Jarbas, 29 anos

34.

"Sou tão fanático por música que, se a minha garota não coloca um freio, compro 20 CDs num dia. Meu bom senso passa longe quando entro numa loja, mas o dela é insuperável." Luciano, 23 anos

35.

"Mesmo sem comprar um objeto novo, minha namorada consegue deixar minha casa mais aconchegante só de mudar algumas coisas de lugar. Fico tão surpreso com isso!" Marco Aurélio, 30 anos

36.

"Quando fico doente - pode ser só um resfriado -, ela cuida de mim e às vezes dorme pouco só para poder controlar a minha febre. Faz isso com o irmão também. Nos sentimos os homens mais amados do mundo." Miguel, 26 anos

37.

"Como toda mulher, minha namorada adora um dramalhão romântico. Sempre crio caso quando ela quer ver um filme desse tipo, mas geralmente acabo gostando. Diário de uma Paixão é ou não é um filmaço?" Fábio, 21 anos

38.

"As mulheres sempre inventam uns apelidos carinhosos e ridículos pra gente. Mato minha namorada se me chamar de algum deles na frente dos outros. Mas me derreto se repete todos quando estamos a sós." José Carlos, 27 anos

39.

"É impressionante como minha namorada presta atenção em várias coisas ao mesmo tempo (na televisão, no que a empregada pede, no que eu digo). É ligadona. E não esquece o que ninguém fala. Por exemplo, se comento que gosto de alguma coisa, ganho no meu aniversário ou no Dia dos Namorados - o que vier primeiro." Wilson, 23 anos

40.

"Adoro quando vamos a um restaurante e a Vera faz questão de provar a minha comida e me oferece um pouquinho da que ela pediu. É sinal de intimidade e de vontade de partilhar o que é bom." Saul, 26 anos
Texto Luana Leme
MEUS AMIGOS (AS) DESEJOS A TODOS UM DIA REPLETO DE PAZ
ABS
CLAUDIO PACHECO

Dicas para nos Homens

Toda mulher gosta de carinho, atenção e surpresas. Portanto, para manter seu relacionamento sempre quente, confira algumas dicas de atitudes românticas para você praticar:

- Interesse-se pelas coisas que sua namorada faz.
- Envie uma cesta de café da manhã para a casa dela em um dia qualquer acompanhada de um lindo cartão.
- Escreva frases de amor na agenda ou no caderno dela.
- Admire as qualidades boas da sua namorada.
- Leve-a para assistir pela segunda vez um filme que ela adorou.
- Coloque uma rosa dentro de um livro ou de um caderno dela.
- Surpreenda sua namorada enviando uma carta de amor pelo correio.
- Tenha uma senha secreta só para vocês dois.
- Telefone para a casa dela em um horário qualquer só para dizer: eu te amo!
- Preste atenção nos desejos de sua namorada e realize alguns de vez em quando.
- Trate sempre sua namorada com muito carinho.
- Mande flores para o trabalho ou para a casa dela.
- Apareça de surpresa na casa dela e leve-a para um passeio diferente.
- Prepare em sua casa um jantar surpresa à luz de velas
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia  repleta de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Quem é vc?

A relação mais importante na nossa vida é a relação consigo mesmo. Só podemos nos relacionar bem com as outras pessoas a partir do momento que nos conhecemos, nos aceitamos e que tenhamos aprendido a controlar as nossas emoções. Há muito tempo, Sócrates já falava da “importância de nos conhecermos como fonte de felicidade e de sabedoria”. A grande causa dos relacionamentos mal sucedidos se prendem a isto. Vivemos num mundo conturbado e enfrentamos mil problemas, que muitas vezes, trazem traumas que marcam nossa maneira de ser e que se não forem conhecidos e enfrentados vão acarretar problemas no nosso relacionamento com os outros.

Conhecer a si mesmo não é fácil. Na sociedade em que vivemos nós confundimos isto com aquisições de conhecimentos que nos transformam em identificação de rótulos e características descritivas. Por exemplo: se alguém perguntar a você quem você é, quase que imediatamente responderá o nome, a profissão, etc. Isto não é você, é apenas a sua superfície, são apenas os condicionamentos que aprendemos na nossa infância com nossos pais e na sociedade a que pertencemos. Como então poderemos nos conhecer de verdade? Você terá que fazer uma verdadeira busca arqueológica dentro de você mesma para saber quem você é. Essa busca é no seu mundo interno e para isso é só “observar a si mesmo”, jogando fora os rótulos.

Fazendo isto abrimos espaços para novas perspectivas e vamos progredindo e descobrindo muitas coisas sobre nós. Descartando emoções reprimidas, aprendemos a ter mais confiança em nós mesmos e maior espontaneidade no agir. Descartando antigos rótulos impostos, traumas e descartando velhas crenças sobre si mesmo chegamos a uma liberdade para sermos o que somos na nossa essência e no nosso coração e só assim seremos realmente felizes. E isto, essa busca a nós mesmos, é maravilhosa e surpreendente.

Selma Di Iulio
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Fim  Tarde e uma bela noite hj mais longa mais que seja repleta de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

O que é o Amor?

Quem, neste mundo, ainda não desejou encontrar um manual, um livro que dissesse como fazer, o que dizer, de que maneira de comportar diante da pessoa amada ou de um sentimento confuso?!? Quem nunca desejou desesperadamente encontrar alguém que tivesse todas as respostas, que soubesse todas as regras?!?

É... desejo de todos nós... num daqueles momentos em que parece que tudo o que sabemos, tudo o que vivemos e tudo o que ouvimos de nada nos serve! Pois eu vou lhes dizer uma coisa: quando esse momento chegar em sua vida, agradeça ao Universo a oportunidade sublime que Ele está lhe dando...

Não conhecer as regras do amor é ótimo. Não ter todas as respostas é fundamental! Não saber o que fazer pode ser a sua grande chance. Simplesmente sinta, entregue-se e deixe acontecer. Confie na Sabedoria Divina, aceite as circunstâncias e “pague pra ver”!

Porque no final das contas, o amor é mesmo desregrado, desmedido, desvairado e muito despeitado. Chega como uma promessa de felicidade, mas vai, aos poucos, sabiamente, nos apontando cada um de nossos mais íntimos e secretos defeitos... como se, de repente, deixasse de ser felicidade...

No entanto, tenho descoberto, dia a dia, que há um propósito maior, uma lição escondida por trás do que já não parece mais ser felicidade, mas é! Felicidade é saber-se em processo de aprendizagem, é aceitar-se no caminho do crescimento... para somente então admitir-se egoísta, inseguro, ciumento, controlador, manipulador, chantagista, infantil e, ainda assim, superiormente digno de ser amado...

Porque não é preciso alcançar a perfeição para ser amado e nem para amar. Não é preciso ser sempre correto e sempre saber a resposta para ser, de verdade, feliz! Basta que saibamos que a felicidade está além do sorriso ou da lágrima, da alegria ou da dor... a felicidade é tudo o que somos, desde que nos aceitemos e aprendamos a nos acolher!

O amor é um caminho e um caminho só pode ser bom quando nos leva para dentro da gente mesmo. E quando a gente chega lá dentro, pode ver o quanto há para ser organizado, limpo, descartado, substituído e reformado... Portanto, para quando você não souber qual é a regra a ser seguida, compartilho com você o meu mantra pessoal:

“Eu ACEITO as circunstâncias como elas são!
Eu CONFIO na Sabedoria Divina!”

Rosana Braga
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia  repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO CIUMES

Este também é um sentimento difícil de lidar, como a solidão. É um sentimento egoísta, de posse, que pode enlouquecer uma pessoa ou levá-la a cometer um crime.

Quando se trata de ciúme, muitas pessoas dizem: "Ah, uma dose de ciúme tempera um relacionamento...". E o que faria uma dose exagerada de ciúme?

O sal, em pouca dose, tempera uma comida. Ela fica agradável de ser ingerida. Mesmo sabendo que o sal é uma substância que faz mal à saúde. Como o ciúme também faz mal... em qualquer dose.Se salgamos demais a comida, ela fica impossível de ser apreciada. O ciúme também.

Muitos relacionamentos terminam por causa deste sentimento egoísta.

Devemos lembrar que TODOS somos seres individuais e LIVRES. Ninguém pertence à ninguém, portanto não podemos exigir que esta ou aquela pessoa fique 24 horas à nossa disposição. Não temos donos e não somos donos de ninguém.

Qualquer pessoa que se sinta presa, oprimida ou "engaiolada" sentirá a imensa vontade de ver-se livre de sua prisão e fará de tudo para isto. Portanto, nós, que ainda somos seres imperfeitos e sentimos ciúme, devemos testar nosso auto-controle e respeito ao ser amado, deixando-o à vontade para fazer as escolhas e tomar decisões sobre a sua vida (vida DELE(A) e não a sua).

Se você perdeu o seu amor porque é muito ciumenta(o), trabalhe a mudança interior. Mostre que você pode ser uma pessoa melhor. Diga-lhe o que lhe incomoda. O porquê de você sentir tanto ciúme. Fale (e MOSTRE) que você mudou , que você pode mudar. Se você sente ciúme é porque a pessoa amada lhe deixa insegura(o) . Mas não exija demais dele(a). Ninguém pode ser aquilo que não é. Ninguém vai além do que é capaz de fazer ou ser. Ao invés de querer mudar o outro , mude-se a si mesma(o). Comece a renovação interior por você e seja o exemplo para o outro. Se você acha que o seu amado tem defeitos, antes de apontá-los , olhe-se no espelho. Talvez os mesmo defeitos que você encontre nele(a) também encontre em você. Que tal experimentar?
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia  repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

Aprenda usar o Dom da INTUIÇÃO

Todos nós tivemos experiências envolvendo a intuição... súbita e inesperadamente, nós sentimos este imenso pressentimento e de algum modo sabemos que algo acontecerá... somente para descobrirmos mais tarde que o nosso pressentimento tinha se traduzido em realidade...

Outro exemplo é quando encontramos uma pessoa pela primeira vez e ou nos sentimos ligadas imediatamente a ela, ou percebemos um sentimento negativo em relação a ela. Tudo isto acontece instantaneamente, ignorando a nossa consciência e os cinco sentidos fisiológicos.

A intuição se refere ao “conhecimento” de coisas externas que acontecem sem o raciocínio, sem informações, sem a lógica ou o uso dos sentidos de quaisquer outros “conhecimentos” que surgem freqüentemente.

Ele também é chamado de “sexto sentido” e alguns o ligam aos fenômenos paranormais ou à percepção extra-sensorial.

A intuição pode ser experienciada através da clarividência, da clariaudiência, e/ou sentindo claramente. Vamos explorar estas três ocorrências.

A Clarividência (Clairvoyance) é uma palavra Francesa que significa “ver claramente”, e ela acontece quando percebemos a informação ao vermos ou visualizarmos aquilo que não envolve o nosso sentido da visão.

É quando o nosso olho interior – também chamado de “terceiro olho” – está em funcionamento, vendo o que não podemos ver com os nossos olhos. Nós podemos ver claramente que algo está acontecendo ou está prestes a acontecer em algum lugar, mas não estamos usando os nossos olhos para vermos isto.

A clariaudiência, também uma palavra francesa que significa “Ouvir Claramente”, se refere ao conhecimento ou à percepção de um sentimento ao ouvirmos o que está além do sentido auditivo.

Isto acontece quando somos capazes de “ouvir” no intervalo do que está sendo dito ou ouvindo uma “voz em nossas mentes”. Algumas pessoas afirmam que elas ouvem guias espirituais ou recebem comunicação de outras entidades.

Este tipo de intuição pode também acontecer quando um determinado som cria um intenso sentimento, tal como um pássaro gorjeando ou até uma música nunca antes ouvida.

Sentir claramente é a forma mais comum de intuição. Nós nos referimos a esta experiência como tendo um “palpite” ou um “sentimento devastador”. Este é o momento em que nos sentimos oprimidos com um sentimento que é difícil de explicar. Quando isto acontece, tudo o que podemos dizer com certeza absoluta: “Não me pergunte como. Eu apenas sei.”

Dizem que somente algumas pessoas são dotadas de intuição. Os astrólogos até insistem que as pessoas nascidas sob os signos de Escorpião ou Peixes são naturalmente intuitivas. Outros dizem que este “sentido” pode algumas vezes ser muito poderoso, ele quase se limita com a percepção extra-sensorial.

Entretanto, estudos recentes sugerem que todos nós nascemos com este dom e que apenas precisamos aprender a desenvolvê-lo.

E por que há uma necessidade de desenvolver a intuição?, vocês podem perguntar. Por que não deixar o nosso estado emocional e psicológico como ele é?

Há claras vantagens para o desenvolvimento de nossa intuição. Para começar, a intuição promove a boa comunicação, a empatia e a compaixão. Ela nos torna mais sensíveis às necessidades das pessoas a nossa volta e pode nos impedir de ferirmos àqueles que amamos. Quando vocês percebem os sentimentos dos seus amados, vocês os compreendem melhor, o que leva a melhores relacionamentos.

Um bom senso de intuição também promove a criatividade e expande os meios de expressão.

Além disto, a intuição tem um poder de cura que ultrapassa o sentido físico.

Ela nos ajuda a mergulharmos profundamente em nossa alma para erradicarmos a energia negativa oculta que pode estar afetando a nossa saúde física e emocional. Ela também nos dá pistas quanto a como nos curarmos e que mudanças fazermos para vivermos uma vida mais feliz.

Tendo aprendido isto... vocês estão preparados para desenvolver a sua intuição? Utilizem estes sete meios para desbloquearem o seu precioso dom.

Hipnose:

A Hipnose pode ajudar a desenvolver a intuição, porque ela fortalece a ligação com a sua orientação interior. Vocês podem acessar a sua intuição com facilidade enquanto estiverem em um estado alterado de consciência. A hipnose não se limita a uma visita a um hipnoterapeuta e a observarem um pêndulo se movimentando para frente e para trás. Realizar a auto-hipnose através de um programa de hipnose pode ajudar a reforçar a sua intuição.

Meditação

A meditação os ajuda a relaxar e os leva ao encontro da paz interior. Quando a sua mente está cheia de problemas, vocês não são capazes de se acalmarem, e isto impede o despertar da intuição.

Há muitas maneiras de meditar:

Vocês podem participar de uma aula de Ioga, ou apenas praticarem a respiração profunda e rítmica, que pode levá-los diretamente ao Zen.

Há também inúmeros tons musicais para ajudá-los a meditar.

Pensem Positivo

Um estado livre de preocupações, livre do medo, pode fazer muito para melhorar a qualidade de sua vida, assim como a sua habilidade intuitiva. Ao permanecerem positivos, as suas vibrações ficam elevadas. Isto atrai boa energia que lhes permite reconhecer facilmente sentimentos e eventos iminentes. Sua habilidade intuitiva está diretamente ligada ao estado de sua mente.

Deixem Ir

Quando vocês estão em uma situação na qual precisam tomar uma importante decisão, liberem todos os pensamentos, problemas, preocupações e inibições. Vão até um lugar tranqüilo onde possam estar em paz por alguns momentos e ouçam a voz interior. Apenas perguntem ao seu guia interior o que fazer... liberem e relaxem. Sua voz interior apenas aparece quando vocês liberam todas as ligações e possíveis resultados, mas na maior parte dos casos isto não acontecerá instantaneamente, assim sejam pacientes e vocês a reconhecerão.

Confiem em suas primeiras impressões

Quando vocês encontram uma pessoa pela primeira vez e imediatamente sentem que ela não está sendo transparente em relação ao que ela diz, ou ela é muito arrogante para o seu gosto, as chances são que a sua primeira impressão se mantenha verdadeira.

Na maior parte do tempo, as primeiras impressões são trazidas pela intuição. Mais tarde, vocês terão uma oportunidade de verificar (ou não) o seu pressentimento. Quanto mais isto acontecer, mais vocês aprenderão a confiar em sua intuição. Acautelem-se para não confundir a intuição com pré-julgamento. O primeiro se relaciona com um sentimento, o último é baseado na razão.

Sejam Felizes

A intuição e a felicidade seguem juntas. Isto é porque a felicidade atrai imenso poder e tal poder inclui a intuição. Assim, quando vocês estão felizes, a sua mente não está atravancada de problemas e de desafios, e assim vocês podem se ligar a sua intuição com facilidade.

A intuição é uma ferramenta útil porque ela os leva às respostas que vocês não poderiam alcançar de outro modo. Assim dito... vocês escolherão o caminho da intuição?

Vamos também considerar que muitas vidas foram salvas apenas pela intuição.

Tal é o caso da pessoa que “sente” que deve ir andando para casa e não vai de ônibus como ela usualmente o faz, somente para descobrir mais tarde que o ônibus foi acidentado.

A intuição é um dom que vocês já possuem. Vocês serão capazes de tomar decisões melhores quando desenvolverem e praticarem ouvir a sua orientação interior. Dediquem algum tempo a expandir a sua intuição e colham os benefícios que vocês nunca imaginaram. Quando aprenderem a confiar em sua intuição, ela se tornará o seu melhor aliado.



Direitos Autorais 2008 – 2010 . Todos os Direitos Reservados
Site: Ferramentas para a Abundância
Tradução: Regina Drumond
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia  repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

Simplesmente seja você mesmo

"Simplesmente seja você mesmo
e isso é o bastante.
Você é aceito pelo sol,
você é aceito pelas estrelas,
você é aceito por todo este universo.
Você é aceito pelo oceano,
você é aceito pela terra,
você é aceito pelas árvores.
Simplesmente deleite-se neles.
Aceite humildemente sua imperfeição,
suas fraquezas,
seus fracassos.
Não há necessidade de fingir o contrário.
Seja simplesmente você mesmo.
"É assim que eu sou",
o que há de errado nisso?
Você é simplesmente humano.
Quando você se aceita,
você é capaz de aceitar os outros.
Aceitando-os,
você irá ajudá-los a aceitar a si mesmos.
Podemos provocar esta mudança:
você se aceita e aceita os outros.
E porque alguém os aceita,
eles aprendem quanta paz se sente,
e começam a aceitar os outros.
Se a humanidade toda chegar a esse ponto
em que cada um seja aceito,
boa parte da infelicidade
irá simplesmente desaparecer,
os corações se abrirão
e o amor estará fluindo."

Osho
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite  repleta de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

O amor é a chave

Aprecie tudo o que está sendo te dado! Cuide com carinho todo esse presente que é a sua vida e que você é muito merecedor! Perceba o que está acontecendo com você, pô!

Valorize a sua vida! Valorize-se mais. Valorize quem te presenteou. Não deixe de cuidar de todos os presentes que você vem recebendo ao longo de sua vida, tá?

O amor é a chave! Quando você sabe e vive o significado do amor, nunca vai deixar de amar e cuidar daquilo que foi confiado a você!

Você não dará para uma criança brincar uma parte valiosa de um equipamento, porque sabe que a criança não vai ter cuidado e, provavelmente, vai destruir a peça. Deus não pode nos dá tudo que esperamos até que aprendamos a cuidar e usar os presentes da maneira certa, com amor, com cuidado.

É por isso que Ele espera pacientemente até que estejamos prontos e Ele possa nos dar mais e mais dos seus presentes maravilhosos. Fique pronto!

Faça de cada dia de sua vida um hino de amor e de agradecimento. Faça a bondade brotar lá do fundo de seu coração. Aliás, permita que a bondade seja uma constante em sua vida e não a impeça mais de se manifestar em você! Viva com alegria e otimismo. Seja alegre fazendo todo o bem que puder. Espalhe em torno de si palavras de carinho, de conforto. Continue espalhando o sorriso e a alegria que são suas características desde o seu nascimento. Não se irrite mais, tá?

"Bondade em balde é devolvida em barril"

Luis Carlos Mazzini
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde repleta de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

Sai pra lá frustração


Sabia que o sentimento da frustração herdamos de nossos pais? Aliás, somos tão parecidos com eles! Observe seu jeito de andar, de falar e até de sentar e perceba como a tal da genética é forte e poderosa.

E a frustração é algo que também nossos pais nos deram como marca da família. E só de saber isso já é uma grande coisa, né? Afinal, a gente não precisa repetir a história de nossos pais, viu?

Toda vez que você se frustra com o seu trabalho, ele se torna ainda mais difícil, mais massante, o que leva a mais frustração! E quando você se frustra com as ações de outras pessoas, suas atitudes podem reforçar o comportamento ofensivo delas, aumentando ainda mais a sua frustração. Xô com isso!

A porcaria é que a frustração atrai o ressentimento! Mas também pode atrair o desejo de melhorar. Esqueça o ressentimento! Queira ficar livre de todos eles que pra nada servem na sua vida. Servem só para piorar a situação. Seja esperto e fique com o desejo de melhorar o seu viver que o sentimento de frustração pode provocar, tá?

Concentre-se mais na sua vida e como você pode fazer para colocar mais motivação no seu dia a dia. Menos frustração e mais motivação, ok?

Use a energia de sua frustração não para responder com raiva e ressentimento, mas para seguir em frente de maneira positiva. Não veja sua frustração como uma desculpa para sentir pena de si mesmo, tá? Comece a ver toda e qualquer frustração como uma forma de identificar oportunidades e de crescimento em sua vida! E quanto a essa frustraçãozinha que você sente agora, por exemplo, pergunte a você mesmo como pode transformá-la em oportunidade, tá?

Sai pra lá ressentimento! Sai pra lá autopiedade! Sai pra lá frustração!

E para terminar responda rapidinho: quando você era pequeno, você perdia o seu tempo com as pequenas frustrações?

“Não vemos as coisas como elas são, mas como nós somos”

Mensagem de Luis Carlos Mazzini
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Ame a si mesmo, seja bom para si mesmo.

Somente uma pessoa amorosa, aquela que realmente é amorosa; pode encontrar o parceiro certo.

Essa é minha observação: se você está infeliz você irá encontrar alguém também infeliz. Pessoas infelizes são atraídas pelas pessoas infelizes. E isso é bom, é natural. É bom que as pessoas infelizes não sejam atraídas pelas pessoas felizes; senão elas destruiriam a felicidade delas. Está perfeitamente bem.

Somente pessoas felizes são atraídas pelas pessoas felizes. O semelhante atrai o semelhante. Pessoas inteligentes são atraídas pelas pessoas inteligentes; pessoas estúpidas são atraídas pelas pessoas estúpidas.

Você encontra as pessoas do mesmo plano. Então a primeira coisa a lembrar é: um relacionamento está fadado a ser amargo se este surgiu da infelicidade.

Primeiro seja feliz, seja alegre, seja festivo e então você encontrará alguma outra alma festiva e haverá um encontro de duas almas dançantes e uma grande dança irá surgir disso.

Não peça por um relacionamento a partir da solitude, não. Assim você estará indo na direção errada. Então o outro será usado como um meio e o outro lhe usará como um meio. E ninguém quer ser usado como um meio! Cada indivíduo único é um fim em si mesmo. É imoral usar alguém como um meio.Primeiro aprenda como ser só. A meditação é um caminho para ficar sozinho.

Se você puder ser feliz quando você está só, você aprendeu o segredo de ser feliz. Agora você pode ser feliz acompanhado. Se você é feliz, então você tem alguma coisa para compartilhar, para dar. E quando você dá, você obtém; não é de outra maneira. Assim surge uma necessidade de amar alguém.

Geralmente a necessidade é de ser amado por alguém. É a necessidade errada. É uma necessidade infantil; você não está amadurecido. É uma atitude infantil.

Uma criança nasce. Naturalmente, a criança não pode amar a mãe; ela não sabe o que é amar e ela não sabe quem é a mãe e quem é o pai. Ela está totalmente desamparada. Seu ser ainda está para ser integrado; ela ainda não está reunida.

Ela é somente uma possibilidade. A mãe precisa amar, o pai precisa amar, a família precisa banhar a criança de amor. Agora ela aprende uma coisa: que todos têm que amá-la. Ela nunca aprende que ela precisa amar. Agora a criança irá crescer e se ela permanecer presa nessa atitude que todo mundo tem que amá-la, ela irá sofrer por toda sua vida. Seu corpo cresceu, mas sua mente permaneceu imatura.

Uma pessoa amadurecida é aquela que chega a conhecer a necessidade do outro: que agora tenho que amar alguém.

A necessidade de ser amado é infantil, imatura. A necessidade de amar é maturidade.

E quando você está preparado para amar alguém, um belo relacionamento irá surgir; de outra maneira não.

"É possível que duas pessoas num relacionamento sejam más uma para com a outra"?

Sim, isso é o que está acontecendo por todo o mundo. Ser bom é muito difícil. Você não é bom nem para si mesmo.

Como você pode ser bom para outra pessoa?

Você nem mesmo ama a si próprio! Como você pode amar outra pessoa? Ame a si mesmo, seja bom para si mesmo.

Os seus assim chamados santos têm lhe ensinado a nunca amar a si mesmo, para nunca ser bom para si mesmo.

Seja duro consigo mesmo! Eles têm lhe ensinado a ser delicado para com os outros e duro para consigo mesmo. Isso é um absurdo.

Eu lhe ensino que a primeira e mais importante coisa é ser amoroso para consigo mesmo. Não seja duro; seja delicado.

Cuide de si mesmo. Aprenda como se perdoar, cada vez mais e novamente; sete vezes, setenta e sete vezes, setecentos e setenta e sete vezes. Aprenda como perdoar a si próprio. Não seja duro; não seja antagônico consigo mesmo.

Assim você irá florescer.

Nesse florescimento você atrairá alguma outra flor. Isso é natural. Pedras atraem pedras; flores atraem flores. Assim há um relacionamento que possui graça, que possui beleza, que possui uma bênção nele.

Se você puder achar um relacionamento assim, seu relacionamento crescerá para uma oração; seu amor se tornará um êxtase e através do amor você conhecerá o que é o divino.

(Osho)
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde repleta de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

A Mulher Moderna


Hoje as pessoas não vêem mais sentido em suportar um relacionamento por dever. Elas querem ser felizes e se não conseguem, sentem muito mais facilidade em se separar.

A felicidade só é possível quando se constroem relacionamentos saudáveis. É pelos encontros que cultivamos em nossa vida, que vamos atingir a maturidade.
Cada vez mais as pessoas descobrem que precisam adotar uma nova maneira de se relacionar, na qual o contato signifique não só crescimento, mas um laço de união profunda entre elas. Um relacionamento construtivo segue a fórmula eu+tu+nós. Isso só se torna possível quando uma relação estimula o crescimento de cada pessoa e cria uma nova entidade, que vai além dos dois.

É triste ver uma união que não consegue evoluir, apesar da consideração que as pessoas têm uma pela outra. Antigamente, quando isso acontecia num casamento, o casal ficava junto apenas por obrigação. Os dois viviam infelizes até que a morte os separasse. Enquanto isso, destruíam-se. Apesar do sofrimento, lutava-se para manter as aparências.

Hoje as pessoas não vêem mais sentido em suportar um relacionamento por dever. Elas querem ser felizes e se não conseguem, sentem muito mais facilidade em se separar. Certamente, a separação não é a única solução para as dificuldades de convívio, mas continuar junto por dever não é mais suficiente. As pessoas querem e merecem mais.

Os relacionamentos de dependência

O modelo de dependência do passado está falido. Viver para controlar o outro é muito desgastante. Os donos do futuro têm claro que se não há mais espaço para os individualistas também já não há lugar para pessoas dependentes. O mundo atual exige que sejamos autônomos e capazes de administrar nossa vida. Não devemos confundir cooperação com dependência. Na empresa, é preciso que os relacionamentos estimulem as pessoas a desenvolver capacidade. É tanto trabalho, são tantas mudanças, que ninguém tem mais tempo de controlar os outros.

Nem o gerente tem tempo de verificar se a secretária fez o que combinaram nem ela tem tempo de mimá-lo. São duas pessoas autônomas que trabalham juntas pelo prazer de construir o sucesso da organização. Não se trata mais de relações como o do pai que cuida que a filha não se perca no mundo. Nem como o da mãe de antigamente que fazia a lição de casa para o filho.

Os casais começam a perceber que precisam se dar as mãos e trabalhar juntos pelos mesmos objetivos. A mulher está saindo de casa para se realizar como pessoa e participar da construção do orçamento da família. Os homens estão se dando conta de que seu papel já não é unicamente o de provedor, mesmo porque cada vez mais as mulheres recebem bons salários e, cada vez mais, salários superiores ao do companheiro. É preciso conceber uma nova forma de relacionamento, mais amigo e cooperativo, em que ambos sejam felizes para pensar, sentir e agir.

Os pais querem descobrir uma maneira de formar filhos mais autônomos. Percebem que criar filhos dependentes é um erro grosseiro. Primeiro porque se sentem sobrecarregados com a pressão do trabalho e segundo porque querem formar pessoas bem-sucedidas, capazes de decidir sobre a própria vida. Os pais percebem que, nas empresas, os profissionais submissos cada vez mais cedem seus postos a outros com mais iniciativa.

Conhecer bem o “eu” para construir relacionamentos mais plenos
O objetivo dessa conversa é ajudá-lo a ter mais consciência de sua maneira de se relacionar e de como criar um caminho mais pleno para estar com as pessoas que você ama. Vamos analisar os individualistas e os dependentes. Como vimos, os dependentes dividem-se em dois tipos: os dominadores, que têm poder e gostam de controlar, e os culpadores, aos quais podemos chamar dominados – na verdade, também dominam, porém de forma mais sutil, através da culpa.

Saídas para o crescimento
O dominador mergulhará nesse ciclo de relacionamentos simbióticos até descobrir que merece uma vida mais plena. Um belo dia acorda saturado do estilo dessa vida de admiração e começa a se perguntar se é feliz ou do que precisa para ser feliz. Então, geralmente, tem a sensação de haver desperdiçado sua vida.

1. Aprender a respeitar as decisões do outro
O dominador precisa aprender a respeitar as decisões alheias. Deve perceber que o crescimento de alguém não significa uma ameaça direta nem um ato de desamor. O outro simplesmente está fazendo o que gosta, quer cuidar de sua vida, e não magoar.

2. Parar de controlar a vida do outro
Querer controlar alguém é algo desgastante e inútil. É simplesmente uma ilusão. Você pode imaginar que, pelo fato de estar olhando e monitorando pessoas, tem poder sobre elas. Doce ilusão. O marido ciumento que controla a esposa é o que mais acaba por incitá-la à traição.

3. Pedir ajuda
Quando o dominador deixa de controlar o outro e passa a respeitá-lo, está apto a dar o terceiro passo, que é ter a humildade de pedir ajuda.

4. Conquistar o que o coração precisa
A publicidade cria muitos objetos de desejo que não têm a mínima importância para a felicidade. Infelizmente, muita gente desperdiça energia apenas para ser vista como uma pessoa de sucesso, deixando de valorizar aquilo que tem real importância em sua vida.

Roberto Shinyashiki é psiquiatra, escritor e conferencista
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Namoro no ambiente de trabalho


O número de horas que passamos trabalhando é consideravelmente maior do que o que passamos em qualquer outro lugar. Por esse motivo, o ambiente de trabalho tem se tornado cada vez mais um ponto de encontro de casais. Tudo começa com alguns olhares suspeitos, conversas no café, e-mails de bom dia, até chegar o convite despretensioso para um almoço.

Apesar de comum, namorar alguém do trabalho é muito mais complicado que qualquer outro relacionamento. Não existe diferença entre trabalho e romance, a vida pessoal fica muito exposta para todos da empresa. Então, se você namora um(a) colega ou está planejando iniciar um romance, vale a pena prestar atenção nos seguintes pontos:

O que a empresa pensa a respeito? Muitas companhias possuem políticas de relacionamento. Algumas proíbem totalmente, outras permitem desde que não seja da mesma área e o restante deixa a critério dos funcionários. Para saber como funciona na sua empresa, nada melhor que utilizar o RH. Mas saiba das conseqüências que poderá encarar: se sua empresa não permitir, e ele(a) for o(a) homem(mulher) da sua vida, mude de emprego, mas não deixe passar a oportunidade de viver um grande amor.

Como abordar meu(minha) colega? Cuidados extras devem ser tomados com relação a esse assunto. A empresa não é um bar e a paquera deve ficar da porta para fora. Só dê o próximo passo quando tiver certeza de que seu sentimento é recíproco. O “trauma” de um fora ou uma situação mal resolvida é muito mais complicada quando se tem que encarar a pessoa diariamente. Ficar em uma festa de escritório porque bebeu um pouco demais, pode tornar o dia seguinte um pesadelo.

Será que ele(a) é maduro(a)? Realmente essa é uma pergunta que precisa ser analisada antes de iniciar qualquer relacionamento no ambiente profissional. Análise o comportamento da sua paquera e perceba sua maturidade emocional. Caso ela sempre fale de ex e é bastante emotiva, a dica é repensar algumas vezes antes de se envolver. Você poderá ter uma grande dor de cabeça. Por outro lado, não adianta ele(a) ser maduro(a) e você um poço de emoção. Principalmente as mulheres têm o poder de se envolver muito rápido.

Estamos namorando. E agora? Existem duas decisões básicas que precisam ser tomadas juntos: como contar para os outros e como se comportar no trabalho. É importante definir como vai ser a relação de vocês no ambiente de trabalho: vão namorar naturalmente ou fingir que não existe nada entre vocês? No início é sempre melhor manter a relação secreta, mas apenas se vocês estiverem de acordo. Fique claro para ambos que isso NÃO significa vergonha ou falta de carinho; apenas uma proteção e respeito à imagem de vocês.

Tenho que manter a discrição? Sim. Sempre. Mesmo que vocês sejam casados há vários anos, o ambiente de trabalho não é o local adequado para lavar roupa suja, muito menos para romance. Visita na mesa um do outro, almoçar sempre juntos, discussões da vida pessoal são recriminadas. No escritório você e ele(a) devem ser apenas profissionais individuais, e não um casal.

Quem vai crescer mais na empresa? Cuidado com a competição inerente as pessoas. Por mais que um casal se ame loucamente, ainda é raro encontrar um homem que fique realmente feliz se a mulher é promovida e ele continua no cargo anterior. Conversem muito sobre essas possibilidades e encarem a carreira como algo a mais no relacionamento. Alinhar expectativa e saber até onde o(a) parceiro(a) quer chegar é muito importante para um relacionamento saudável e feliz.

Não tenho mais tempo para mim? Essa é uma sensação que passa sempre na cabeça dos casais que passam muito tempo juntos. E só piora se casarem ou morarem juntos. Não importa quanto você ame alguém; todos nós precisamos de tempo sozinhos e normalmente o trabalho cumpre esse papel muito bem. Mas ao ter um relacionamento no trabalho, as chances de você passar todas suas horas acordadas juntos é muito grande. Dica: sempre que puder saia sozinha(o), com amigas(os), mantenha algum tipo de distância.

Acabou! Como volto para o escritório? Pois é. Esse é a pior situação que um casal pode ter: terminar o relacionamento e ter que se encarar diariamente. Afinal, nada melhor que um tempo longe para esfriar o coração. Tente tirar uma semana de férias para arejar a cabeça, pois é duro lidar com sentimento de rejeição. Não leve mágoa para o escritório e seja forte para separar as situações.

Quero terminar, mas vejo ele(a) todo dia. Mesmo com essa dificuldade do encontro diário, não perca mais tempo em um relacionamento que não vai funcionar. Se já descobriu que não quer, não enrole, pois quanto mais tempo passar, mais doloroso fica. Como você quer sair dessa situação, mas precisa continuar encarando a(o) ex, a melhor decisão é tentar ter essa conversa na sexta feira, para dar a ela(e) um tempo para pensar, chorar, esfriar a cabeça e poder te encarar de maneira mais madura na segunda feira.

Não esqueça:

- É sempre melhor namorar alguém de outra área. Dessa forma vocês não terão que trabalhar juntos a todo momento.

- Deixe que as coisas aconteçam bem devagar. Quanto mais precaução você tiver, menos sofrerá.

- Não se envolva com alguém comprometido. Se já é complicado e não aceitável fora do trabalho, nesse ambiente é uma péssima atitude.

- Não use o e-mail da empresa para mandar mensagens de amor. Muitas pessoas podem ter acesso a sua intimidade. É melhor mantê-la apenas para você e seu(sua) parceiro(a).

- Não comece um novo relacionamento no trabalho, logo após o término de um. Isso aumenta as chances de uma má reputação na empresa.

- Jamais namore seu chefe ou subordinados. Esse tipo de relacionamento tem que ser evitado a qualquer preço. Caso se apaixone por alguém em um desses casos, dê um jeito de mudar de área. - Prepare a orelha. As pessoas vão falar, criticar, dar palpite e julgar muito o seu relacionamento. É muito bom ter assunto novo para o almoço, e tenha certeza: você será o alvo. Para deixar de ser assunto, tenha um relacionamento maduro e uma postura respeitosa. Enfim, posso dar inúmeras dicas para você pensar, mas quando o olhar cruza e o coração dispara tudo o que se quer é a outra pessoa. Apenas pense, reflita e pondere seus sentimentos antes de embarcar em uma aventura em um ambiente um pouco mais hostil!

Meus amigos(as) desejo a todos uma ótimo Dia repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

O medo de amar existe.

Esse medo faz com que as pessoas arrumem desculpas e justificativas para explicar suas inseguranças. Ele faz parte da nossa vida. Negá-lo ou inventar respostas fáceis é o que menos resolve.

Todos os seres humanos possuem um grande objetivo na vida: viver em estado de pleno amor. Talvez poucas pessoas estejam conscientes da importância que o amor tem ou pode ter em sua existência. Alguns vivem o amor em sua plenitude pelo simples fato de dispor dele em abundância. Aprenderam a amar, a se entregar ao ser amado e a criar relacionamentos criativos.

Infelizmente, porém, a realidade da maioria é o permanente estado de carência, de confusão emocional, de miséria afetiva. Vivem em solidão, isolados num apartamento, ou num casamento sem amor, ou em relações superficiais sem um envolvimento profundo.
O grande medo do homem moderno é o de amar, que é tão grande quanto o medo de não ser amado. Num mundo tão materialista, muitas pessoas se sentem envergonhadas de amar, como se fosse algo ridículo e bobo. Somos seres nascidos para o amor e, no entanto, negamos na prática nossa própria essência.

Cada um de nós sabe que amar alguém pode provocar uma sensação de fragilidade e dependência; a presença do outro torna-se vital, e a possibilidade de ser abandonado a qualquer momento fica tão ameaçadora que, em geral, as pessoas optam pela saída mais fácil: sabotar a possibilidade de viver um grande amor.

Eis aqui um dos grandes dilemas do ser humano: queremos viver um grande amor, mas procuramos o tempo todo destruí-lo. Certamente, as tentativas de destruição não são totalmente deliberadas e planejadas, porém o que conta é o resultado final.

O medo de amar é uma praga, uma erva daninha que corrompe o coração da maioria das pessoas. E depois vêm as queixas de solidão, desilusão, sofrimento.

Imagine o caso de uma amiga. Estamos numa segunda-feira e você vê, ao longe, no corredor da faculdade (ou da fábrica, escritório ou consultório), a sua amiga Sueli. Ela está esplendorosa, radiante. Sua aura brilhante está à mostra, pulsando com todo o vigor. Ao aproximar-se dela, você a cumprimenta com entusiasmo e pergunta o que está acontecendo.
Ela responde que encontrou o homem de sua vida, alguém inteligente, culto, sensível, bonito, com uma conversa atraente, participativa, e um jeito másculo e sensual. Sueli fala do olhar meigo e penetrante do parceiro, do seu toque suave, de seus abraços (mais gostosos que um mergulho no mar em dia de sol) e, para completar, diz: “Não entendo como um homem tão especial ainda não se casou! Agora que o encontrei, tenho certeza de que vou fazer tudo para dar certo”.

Ela se despede e você sai todo feliz, por ver que sua amiga, por fim, encontrou alguém capaz de motivá-la a amar e a viver um grande amor.

Uma ou duas semanas depois, você a encontra outra vez e percebe que ela já não está tão radiante. Seus passos já não parecem tão firmes e, quando você lhe pergunta “Como está indo o namoro do ano?”, ela friamente responde: “Vai bem”.

Você pensa: “Como um namoro com um homem tão sensacional pode ficar, em menos de duas semanas, simplesmente... bem?”

Ela continua: “Estamos nos dando conta de um monte de desacertos. Acho que ele me tolhe muito; estou me sentindo sufocada, mas vamos levando”.

Vocês se despedem, e uma série de imagens de relacionamentos com pessoas especiais que você amou e das quais, por causa dessa mesma sensação de sufocamento, se separou começa a aparecer na sua cabeça.

Quando você a encontra alguns dias depois, ela está visivelmente de baixo-astral, com a aparência de que algo ruim aconteceu. Antes de você falar qualquer coisa, ela diz: “Não deu certo, nós nos separamos. Foi melhor assim; pelo menos nós nos respeitamos e não nos machucamos”.

Sem mais comentários, ela se despede. Cada um vai para o seu lado e você continua pensando como pôde acabar, tão rápido, algo que tinha tudo para dar certo.

Ou será que foi exatamente porque ia dar certo? Não terá sido justamente por causa do medo de que desse certo?

O medo de amar existe.

Esse medo faz com que as pessoas arrumem desculpas e justificativas para explicar suas inseguranças. Ele faz parte da nossa vida. Negá-lo ou inventar respostas fáceis é o que menos resolve.

Certa vez, depois de um caso amoroso mal resolvido, um rapaz muito bem-sucedido nos negócios desabafou: “Meu coração secou e está fechado”. Em todas as ocasiões fazia o maior esforço para parecer seguro, autoconfiante. Estava convencido de que jamais deixaria alguém invadir novamente seu espaço, sua vida. Talvez imaginasse que, destruindo o amor antes mesmo de ele nascer, teria chances de sair “ileso” de qualquer relação. O medo de sofrer novamente por amor era tão grande que inviabilizava uma nova relação. Por medo de sofrer, condenou-se a sofrer todos os dias a dor da solidão.

O melhor, sem dúvida, é estar atento para esse medo, dar um mergulho na própria vida e perceber que, no fundo, quando alguém está decidido a ficar sozinho por medo de ser abandonado outra vez, não consegue mais enxergar o amor e tampouco tem olhos para a pessoa amada.

Roberto Shinyashiki é psiquiatra, palestrante e autor de 12 títulos, entre eles o “Tudo ou Nada”, “Heróis de Verdade”, “Amar pode dar certo”, “O sucesso é ser feliz” e “A carícia essencial”.
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite repleta de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

O que fazer quando o amor acabar?

Muitas vezes, vivemos relacionamentos difíceis, que nos causam muito mais tristezas, decepções e dores do que alegrias e satisfação. Mas, por algum motivo que nem nós mesmos sabemos qual é, insistimos em manter essa relação. Teimamos em tentar de novo, nos agarramos em palavras que não correspondem com a realidade nem com as atitudes tomadas pela outra pessoa. E assim, confusos e perdidos nesta sensação entre o amor que gostaríamos de viver e o que realmente estamos vivendo, não sabemos o que fazer!

Convencidos de que amamos a outra pessoa, nos enchemos de forças e coragem para lutar por ela. Mas, logo depois, percebemos que não há reciprocidade, que a pessoa não está disposta a lutar, a tentar de verdade, a cumprir o que promete e, então, vemos nossas esperanças se diluírem e a nossa dor aumentar ainda mais. Algumas pessoas adoecem, entram em depressão, sentem-se desmotivadas, afastam-se dos amigos, perdem até o emprego por causa de uma relação que mais parece uma tortura, esmagando sentimentos e desejos.

Neste momento, por mais que não queiramos ouvi-la, a pergunta se repete em nossa alma e exige uma resposta: vale a pena continuar? Vale a pena insistir? Será que existe a possibilidade de conquistar essa pessoa definitivamente?

Enfim, creio que a resposta não seja tão objetiva, especialmente porque não podemos prever o futuro com tamanha clareza. No entanto, esta é, sem dúvida, a hora de olhar para nós mesmos e nos respeitarmos, nos valorizarmos e, acima de tudo, nos amarmos. Não tenho dúvidas de que se não fizermos isso, a outra pessoa também não fará. Mas se, ao contrário, decidirmos nos reconquistar, lutar por nós mesmos, enxergarmos o que temos de bom e nos reerguermos, haverá uma saída. Ou seja, ganharemos força e discernimento para descobrirmos a resposta certa: se vale a pena ou não!

Se valer, estaremos prontos para “exigirmos” o que queremos desta relação, mostrando à pessoa que merecemos ser amados, respeitados e valorizados. E ela, se realmente nos amar, estará disposta a nos dar o que merecemos.

Mas se não valer, estaremos prontos para abrir mão deste relacionamento que não nos tem trazido nada de bom, que tem servido apenas para nos deixar angustiados e desesperados com tamanha indecisão, incerteza e incoerência.

Então, se você estiver vivendo um relacionamento que tem lhe causado mais dor do que alegria, eu sugiro que você se faça algumas perguntas e seja sincero consigo mesmo. A primeira é: você realmente ama esta pessoa? Se a resposta for não, então nem precisa responder as próximas questões. Mas se for sim, então pergunte-se: tem dado o melhor de você para tentar salvar a relação? Depois, avalie: a pessoa amada está disposta a salvá-la também? As atitudes dela demonstram um verdadeiro amor ou expressam indiferença, incompreensão e desrespeito?

Caso ambas estejam dispostas a se reconquistarem, é bem provável que consigam. Mas se só você estiver disposto a isto, o melhor a fazer é colocar um ponto final nesta história, pois um relacionamento se compõe de dois corações e nunca de apenas um!

Talvez, um dia, esta pessoa esteja pronta para viver esta relação e volte a lhe procurar, mas por enquanto, os fatos estão mostrando que não dá mais! Lembre-se que uma pessoa se apaixona por outra por causa de suas qualidades e depois, com a convivência, aprende a aceitar os seus defeitos. Então, cuide de você, expresse mais as suas qualidades, melhore seus pontos fracos, supere suas limitações e torne-se uma pessoa apaixonante.

Não desperdice a sua vida insistindo numa relação que não lhe faz crescer, que não torna você uma pessoa mais consciente e mais inteira. E nunca se esqueça que o Universo lhe dá exatamente aquilo que você acredita que merece! Portanto, trate de se valorizar e, assim, terá certeza absoluta de que você merece muito mais...

Rosana Braga
Escritora e Consultora em Relacionamentos. Palestrante na área de Desenvolvimento Profissional e Relacionamentos Interpessoais.
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde repleta de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Legião Urbana Será


Tire suas mãos de mim
Eu não pertenço a você
Não é me dominando assim
Que você vai me entender
Eu posso estar sozinho
Mas eu sei muito bem aonde estou
Você pode até duvidar
Acho que isso não é amor
Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?
Ô ô ô ô ô ô ô ô ô ...
Nos perderemos entre monstros
Da nossa própria criação?
Serão noites inteiras
Talvez por medo da escuridão
Ficaremos acordados
Imaginando alguma solução
Pra que esse nosso egoísmo
Não destrua nossos corações
Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?
Ô ô ô ô ô ô ô ô ô ...
Brigar pra quê
Se é sem querer
Quem é que vai nos proteger?
Será que vamos ter
Que responder
Pelos erros a mais
Eu e você?
Legião  Urbana

Tão importante quanto saber falar, é saber ouvir.

Tão importante quanto saber falar, é saber ouvir. Muitas vezes somos traídos pela tendência de falar sem pensar. Podemos dizer que saber ouvir caminha ao lado de saber falar; sugiro agora uma pequena reflexão: quantas vezes respondemos antes que nosso interlocutor tenha concluído seu pensamento?

Quantas vezes começamos a ficar impaciente enquanto o outro procura fazer-se entender?

Quantas vezes apressamos, monopolizamos paralisamos os que tentam exprimir seus pensamentos, com a nossa expressão facial de desaprovação, invalidação, menosprezo e desqualificação?

Quantas vezes já fizemos com que o outro parasse de falar, por sentir que não adianta tentar completar seu pensamento?

Baseado nessa reflexão como estão suas relações interpessoais?

Saber ouvir exige que façamos opção consciente em apreender o que se passa com o outro, de forma solidária e sem preconceitos, com o objetivo de buscarmos o entendimento.

O diálogo nem sempre é uma tarefa fácil, pois envolve a disponibilidade para aprender novas idéias, quando antes gostaríamos de ensinar; humildade para reconhecer que não somos perfeitos e que não sabemos tudo a respeito de todos os assuntos e admitir a coerência de fundamentos e idéias que não são nossos.

Ouvir é muito diferente do ato de escutar. Escutar é o uso puro e simples do sentido da audição e só não escuta quem é surdo. Ouvir vai além do simples ato de escutar, é uma ação mais profunda pois nos envolve por inteiro e é um processo ativo, ao contrário do que muita gente imagina. É também, a mais extraordinária das artes a ser dominada pelo homem. ouvir é renunciar! Vivemos imersos em cogitações pessoais e é raro conseguirmos passar algum tempo sem pensar em nós mesmos. Talvez por essa razão a maioria das pessoas ouça tão mal, ou simplesmente não ouça

Sugiro alguns pontos que podem lhe ajudar a ser um melhor ouvinte:

Fale menos, pois você não pode ouvir enquanto estiver falando.

Deixe o outro terminar suas frases sem interrompê-lo.

Ouça sem ficar contra-argumentando internamente, isto dificulta a sua compreensão. Acalme a sua mente! Não discuta mentalmente enquanto ouve!

Controle suas emoções, pois elas podem constituir sérias barreiras à comunicação eficaz.

Coloque-se no lugar do outro para poder compreender o que ele está dizendo.

Pergunte quando não entender, quando sentir que precisa de mais esclarecimentos; e também quando desejar mostrar que está escutando.

Reaja às idéias e não à pessoa.

Discordância não é sinônimo de rejeição.

Evite julgamentos precipitados, espere até que todos os fatos sejam colocados antes de fazer qualquer julgamento. Quando os fatos colocados o abalarem emocionalmente, diga que vai esperar algum tempo antes de responder, aproveite esse tempo para refletir e só depois responder.

Quando compreendemos o outro, muitas vezes passamos a nos compreender melhor.

Olhe nos olhos enquanto conversa e encoraje o outro a continuar falando.

Não converse assistindo à televisão ou lendo um jornal, alem de falta de respeito e de educação, desestimula o diálogo e impele o outro à buscar outras pessoas para falar (até mesmo sobre você).

Saber ouvir leva tempo, prática e paciência. É uma arte que mantêm vivos o respeito, a afeição, a amizade, o sentimento de confiança que o outro deposita em nós. Faz com que nossos clientes, colegas de trabalho, filhos, cônjuges e namorados, sintam-se como pessoas importantes e amigos privilegiados.

Assuma, hoje mesmo, um compromisso de falar menos e ouvir melhor.

Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Feriado repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

20 regras de vida

Tese de um pensador russo chamado Guerdjef. Ele traçou 20 regras de vida que foram colocadas em destaque no Instituto Francês de Ansiedade e Stress, em Paris. Dizem os experts em comportamento que, quem já consegue assimilar 10 delas, seguramente aprendeu a viver com qualidade interna.

1 - Faça pausas de dez minutos a cada duas horas de trabalho, no máximo.Repita essas pausas na vida diária e pense em você, analisando suas atitudes.

2 - Aprenda a dizer não sem se sentir culpado ou achar que magoou. Querer agradar a todos é uma desgaste enorme.

3 - Planeje seu dia, sim, mas deixe sempre um bom espaço para o improviso, consciente de que nem tudo depende de você.

4 - Concentre-se em apenas uma tarefa de cada vez. Por mais ágeis que sejam os seus quadros mentais, você se exaure.

5 - Esqueça, de uma vez por todas, que você é imprescindível. No trabalho, em casa, no grupo habitual, por mais que isso lhe desagrade, tudo anda sem a sua atuação, a não ser você mesmo.

6 - Abra mão de ser o responsável pelo prazer de todos.

7 - Peça ajuda sempre que necessário, tendo o bom senso de pedir às pessoas certas.

8 - Diferencie problemas reais de problemas imaginários e elimine-os, porque são pura perda de tempo e ocupam um espaço mental precioso para coisas mais importantes.

9 - Tente descobrir o prazer de fatos cotidianos como dormir, comer e tomar banho, sem também achar que é o máximo a se conseguir na vida.

10 - Evite se envolver na ansiedade e tensão alheias. Espere um pouco e depois retome o diálogo, a ação.

11 - Família não é você, está junto de você, compõe o seu mundo, mas não é a sua própria identidade.

12 - Entenda que princípios e convicções fechadas podem ser um grande peso a trava do movimento e da busca.

13 - É preciso ter sempre alguém em que se possa confiar e falar abertamente ao menos num raio de cem quilômetros. Não adianta estar mais longe.

14 - Saiba a hora certa de sair de cena, de retirar-se do palco, de deixar a roda. Nunca perca o sentido da importância sutil de uma saída discreta.

15 - Não queira saber se falaram mal de você e nem se atormente com esse lixo mental; escute o que falaram bem, com reserva analítica, sem qualquer convencimento.

16 - Competir no fazer, no trabalho, na vida a dois, é ótimo... para quem quer ficar esgotado e perder o melhor.

17 - A rigidez é boa na pedra, não no ser humano. A ele cabe firmeza.

18 - Uma hora de intenso prazer substitui com folga 3 horas de sono perdido. O prazer recompõe mais que o sono. Logo, não perca uma oportunidade de divertir-se.

19 - Não abandone suas três grandes e inabaláveis amigas: a intuição, a inocência e a fé.

20 - Entenda, de uma vez por todas, definitiva e conclusivamente: você é o que se fizer.
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Dia repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

A lei da selva precisa acabar

A luta pela sobrevivência está brutalizando o ser humano. As pessoas vivem extremamente pressionadas. A competição tem servido como justificativa para todos os tipos de absurdos. Milhões de anos depois do homem das cavernas, a vida continua sendo um campo de batalha. As pessoas destroem a si mesmas e aos outros para atingir suas metas. A maneira como constroem seu sucesso é agressiva, e a vitória é saboreada solitariamente, devido ao medo dos adversários.

O preço disso tudo tem sido muito alto. É impressionante o aumento do número de famílias desagregadas, do consumo de drogas e da violência insana que nos cerca. Há empresas cujos gerentes, com mais de dez anos de casa, sofreram infarto. Em muitas delas, as pessoas são consumidas como laranjas: espreme-se o suco e joga-se fora o que delas sobrou, o bagaço. Perdeu-se a dimensão do ser humano. Os Tempos Modernos de Chaplin estão cada dia mais atuais.

A sociedade transformou-se em um liquidificador de sonhos, triturando a nobreza da maioria das pessoas. Os sonhos vão sendo substituídos por destruição.

Na adolescência, queremos viver um grande amor, mas depois dominamos a pessoa amada.
Na juventude, sonhamos criar um planeta melhor, mas depois de algum tempo só pensamos em juntar o máximo possível de dinheiro.

Queremos ser amigos de nossos filhos, mas exigimos deles obediência incondicional.
No começo da vida profissional, toda pessoa quer um trabalho que a realize. Algum tempo depois, essa realização significa conseguir dinheiro suficiente para comprar tudo aquilo que se deseja ou para pagar as contas no final do mês.

Chamam a isso processo de maturidade. As pessoas substituem a ingenuidade pelo realismo. Na verdade, o que ocorre é um empobrecimento da vida. Os sonhos vão se atrofiando, diminuindo de tamanho, até se reduzir a prêmios de consolação.

Como uma loteria, a sociedade cria prêmios. Todos apostam suas vidas, mas poucos efetivamente conseguem sua realização pessoal. É triste ver tanta gente correndo atrás de ilusões.

Basta! Está na hora de colocarmos um ponto final nessa mentalidade pobre em que, para alguém ganhar, outro tem de perder. Mentalidade miserável como essa só pode criar um mundo miserável. A exploração começa na empresa, passa por marido ou esposa, chega aos filhos e, no final, você descobre que o maior prejudicado foi você mesmo. A lei da selva precisa acabar, e, para que isso aconteça, deve primeiro desaparecer dentro de nós.

É perfeitamente possível ganhar muito dinheiro e construir uma família feliz. Ter uma empresa lucrativa, na qual todos se sintam felizes de trabalhar. Ter um casamento feliz e criar uma vida profissional gratificante. Tudo isso é possível quando se tem fé na existência.

Roberto Shinyashiki

Meus amigos(as) desejo a todos um ótimo Feriado repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco