quarta-feira, 23 de abril de 2014

Cultivando Os Sonhos


A maioria das pessoas já experimentou, em algum momento da vida, lampejos na mente de cenas de si mesmo como ator, jogador de futebol, senador, atriz, cientista, bailarina, chefe de cozinha, advogado, juiz. Para muitos essas imagens não passam de meros devaneios ou desejos, sonhos que temos quando acordados.

Mas os devaneios são inspirações de nosso inconsciente, nossa consciência superior que nos instiga repetidamente, enviando para nossa mente um retrato daquilo para o que nascemos, do que temos a fazer para chegar ao lugar que nos foi destinado no palco da vida.

Na busca da realização dos sonhos não cabe afirmações do tipo sou jovem demais para perseguir altas ambições ou sou velho demais para que me aconteça algo assim. Na maioria das vezes, o que se faz não tem qualquer relação com o quando se faz.

A história está repleta de exemplos de pessoas que se recusaram a embarcar na ilusão da idade cronológica como fator limitador para a realização de sonhos.
O escritor George Bernard Shaw tinha 94 anos quando uma de suas peças foi produzida. Golda Meir tinha 71 anos ao se tornar primeira-ministra de Israel. Benjamin Franklin tornou-se colunista de jornal aos 16 anos e estruturou a Constituição dos Estados Unidos aos 81.

Em nosso país também são inúmeras as histórias de cantores, jogadores de futebol, atores e tantos outros profissionais realizados, que viveram momentos difíceis e passaram por enormes dificuldades para realizar seus sonhos. Recentemente, tivemos um dos exemplos mais significativos de perseverança, com a eleição do novo Presidente da República.

O primeiro passo é acreditar firmemente que quando cultivamos nossos sonhos sem desistir deles, mesmo que temporariamente tenhamos que adiá-los encarando outras tarefas, nossa perseverança será reconhecida e premiada pelo Universo.

Abrir mão de uma posição social mais elevada, ou de uma situação financeira confortável para correr atrás de um sonho, pode, à primeira vista, parecer um ato de loucura. Porém, aqueles que fizeram essa opção, e deram prioridade aos anseios de seu coração, e àquilo que intuitivamente sabiam ser o seu caminho de vida, não se arrependeram de ter ousado.

Por isso, siga seus devaneios com energia, persistência e coragem, mesmo que isso signifique um sacrifício temporário de sua segurança financeira. Seus devaneios são a sua bússola interior para o êxito e a felicidade. Acredite neles. Acredite em si mesmo. Confie na estrela da sorte, e ela o conduzirá até a concretização de seus sonhos.

Elisabeth Cavalcante
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

2 comentários:

  1. Olá amigo Claudio ...
    Bom dia!
    Cultivar os sonhos, quem nunca!
    Faz parte do ser humano se ver em outro, observar seu íntimo ser alcançado e se imaginar diferente do que significa. E sem falar que faz bem a mente fazer de vez e quando esta viagem mental, pois é um passeio gostosa e sadio. Excelente texto como sempre, sou sua fã e o que digo é unicamente a mais pura verdade.
    Grata por partilhar.
    Um imenso abraço.
    ClaraSol

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz Clara pq tudo q posto e de coração

    Abs
    Claudio Pacheco

    ResponderExcluir