quinta-feira, 24 de abril de 2014

Não Desista!


Com "Não desista!", não estou querendo passar aqui um estilo conformista de uma realidade subjacente, ao qual todo ser humano parece estar predestinado a vivenciar.

No entanto quando o assunto é relacionamento, a primeira questão é:

“Traição” Vilã ou Autopunição?

Não consigo viver sem ele(a). Então Perdôo.

Não quero mais ele(a) na minha vida. Então gero um caldeirão de sentimentos (raiva – ciúmes –rejeição – mágoa – inveja).

O parceiro ou a parceira, supostos causadores de nosso silencioso sofrimento não vai mudar! Afinal ele não é um objeto que te pertence única e exclusivamente.
Mas tu vais!... Afinal, a lição é íntima e exclusivamente sua! E não vai adiantar passarem à mão na sua cabeça e dizerem em alto e bom som:

- Realmente foste traído(a)! Concordo contigo!

Afinal isto é tudo o que mais sabes, já registrou esse caldeirão de sentimentos, agora, é assim que é. Abandonado – rejeitado – desvalorizado – excluído daquele mundinho ao qual criaste para sentir segurança, paz, domínio e poder, mas agora o seu mundinho desabou e te sentes sem motivos para viver, sem o chão! Estás entregando os pontos, Desistes!

Não é a desistência da situação que pretendo passar aqui, e sim a desistência de si mesmo.

A única pessoa com a qual poderias realmente contar de verdade! Íntima e celebrativamente... Desiste de si! Rejeita-se! Se auto-exclui! Culpa-se!

O fato é surpreendente, uma vez que quanto mais reprimires a natureza de seus sentimentos, continuarás num esforço que fatalmente destruirá sua inteligência.

O que está errado com a natureza dos sentimentos que sentes num determinado momento? Seja bom ou ruim?

Essa diferença de emoções x sentimentos são padrões que mantém a existência do que se tornastes hoje. Portanto, isso não é uma grande diferença, não é uma diferença que possa fazer diferença, e a natureza das coisas devem ser observadas, testemunhadas, tal qual o sofrimento imposto pelos outros.

Ninguém pode satisfazer o seu vazio, sua insatisfação pela vida; preciso é encarar o próprio vazio, é preciso vivenciá-lo, observá-lo, e em sua observação perceberás uma grande revelação, encontrarás a felicidade e o verdadeiro amor e sentido da vida!

Que belo! Isso era realmente tudo o que precisavas que acontecesse para aprenderes a grande lição do Universo!

Afinal, esses relacionamentos só acontecem para que possamos transcender a necessidade deles, por mais dolorido que isso possa parecer a principio, é somente assim que podemos voltar a depender da nossa ligação interior e divina para obtermos amor e segurança real, independente.

Esse fantástico Universo é realmente incrível! Está sempre nos dizendo em sua linguagem própria:

Não desista!...

Sucesso!

Fanny Menezes
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Nenhum comentário:

Postar um comentário