domingo, 26 de fevereiro de 2012

Seja apenas você mesmo(a)

Aprenda a escutar seus desejos mais profundos e encontre uma solução para todos os seus problemas - por pior que eles pareçam.

Chegou a hora de arregaçar as mangas e encurtar, de uma vez por todas, o nosso caminho para a tão almejada felicidade. Você já percebeu que todo mundo vive às voltas com problemas e mais problemas? Pois é, todos esses desafios que se apresentam estão sempre testando os nossos limites. Por quê? Na verdade, essa é uma maneira que a natureza tem de fazer você ouvir a sua alma.

É isso mesmo, gente. Diante de todas as dificuldades, é muito importante parar para escutar a vida que existe em cada um de nós. Como se faz isso? Sentindo a situação e perguntando: “O que a minha alma quer de mim?” Peça para ver, apele para a visão: “Eu quero saber onde estou falhando comigo mesmo(a)”. Jamais se desligue daquilo que o seu espírito quer. Ninguém, absolutamente ninguém no mundo, sofre sem necessidade.

Todas as experiências pelas quais passamos são educativas e, no final das contas, elas dão somente bons resultados para o divino. Os desconfortos pelos quais passamos são sempre as últimas opções que o nosso espírito escolheu para fazer a gente aprender determinadas coisas. Ele até tentou outras opções mais simples, mas talvez elas não tenham dado certo. Ou seja, os problemas aparecem para que adotemos novas posturas na vida.

Uma boa estratégia para fazer valer a própria alma? Seja simplesmente você mesmO(a). Confie no seu próprio taco, não faça tipos para agradar os outros, não dê ouvidos ao que dizem. Imponha suas vontades e domine, sobretudo, as falsas sensações.

Elimine, por exemplo, o sentimentalismo barato, pois ele não agrega nada à sua vida, não constrói. Às vezes a gente ajuda uma pessoa por causa de terríveis pensamentos que ficam atordoando nossas cabeças, dizendo o que a gente tem que fazer, que rumo devemos seguir. Isso está errado! Ajudar as pessoas, sim, desde que haja uma vontade natural. Mas nada de forçar a barra. Parece que devemos sempre dar satisfações para as outras pessoas. Pode parar com isso, hein?

A piedade é outro exemplo de sentimentalismo. Doar não é o caso. O que deve ser apoiado é o esforço individual, isso sim! A promoção humana é saudável, pois você ajuda alguém que se esforça para crescer. É muito melhor você dar recursos para alguém conseguir o próprio pão, em vez de dar o pão prontinho para comer. Assistencialismo não alimenta a evolução!

A ânsia da vontade existe e é maravilhosa. Você pode até começar a falar “coitadinho”,“tenho pena” e sentir essas coisas horrorosas, mas isso é sentimentalismo. Combata-o com tranqüilidade, pois ele pertence a um mundo de fantasias. Seja verdadeirO(a) com as suas vontades e, caso não queira ajudar alguém, não tenha receio do que os outros possam pensar a seu respeito.

Seja honestO(a) com a sua alma, com o que você realmente deseja. Se você faz o que não sente, não está sendo sincero(a). Dê espaço aos seus anseios e seja verdadeiramente autênticO(a) consigo mesmO(a)! Faça apenas o que gosta. É isso mesmo! Seja madurO(a) e, acima de tudo, se assuma. Quem não está bem consigo não vai para frente. Quem está do próprio lado se realiza. Quando você adota essa postura, a abundância surge em sua vida. O sucesso? Será apenas uma conseqüência!

Luiz Antonio Gasparetto
Meus amigos(as) desejo a todos um ótimO Dia  repleto de paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

3 comentários:

  1. Vc sabe que está é atitude mais correta.Mas , deve saber tbm que não é uma tarefa fácil.Eu sei que é preciso ter muita personalidade.A gente pelo menos tenta ser,verdadeiro.Boa segunda feira pra vc primo.bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prima desejo uma linda semana para vc.
      Te adoro
      Bjos

      Excluir
  2. Ola pessoa acho esse texto ótimo, pq se vc faz algo faz de coração, e não olhe para traz, e nem fique falando nó seu feito para os outros, guarde para vc mesmo. Só faça alguém para alguém se realmente vc quiser, vc não e obrigado a fazer nada q ñ queria.
    Abs a todos
    Claudio Pacheco

    ResponderExcluir