segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Nossos Erros e Acertos

Enfim, tudo é alterado quando visto por outro ângulo.
Um pai pode ser visto como insensível por permitir que o seu filho sofra as consequências dos seus erros. Enquanto outro pai pelo mesmo motivo pode também ser criticado por poupar o filho.
Quem está certo?
Só dá pra entender quão complexas e efêmeras são as diversas formas de se observar um mesmo fato ou acontecimento. Na cultura brasileira, naturalmente fomos adestrados a sempre reagir de igual maneira diante dos mesmos acontecimentos. Cuidado! A padronização sócio comportamental nos deixa simplesmente igual aos iguais.
Se lembrarmos de Ruy Barbosa, ainda ouviremos a sua voz ecoando na eternidade: ?É errado tratarmos de forma diferente os iguais, assim como é igualmente errado tratarmos de forma igual os diferentes?.
Esta sabedoria faz-nos refletir os erros, equívocos e acertos que todos nós temos nas nossas vidas e assim constatarmos que é impossível viver uma vida inteira sem cometê-los. Por isso, convido-os a comigo refletirem o texto abaixo.

Recém casados
Um casal, recém-casados, mudou para um bairro muito tranqüilo. Na primeira manhã que passavam na casa, enquanto tomavam café, a mulher reparou através da janela uma vizinha que pendurava os lençóis no varal e comentou com o marido:
- Que lençóis sujos ela está pendurando no varal.
- Está precisando de um sabão novo. Se eu tivesse intimidade, perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!
O marido observou calado.
Alguns dias depois, novamente, durante o café da manhã, a vizinha pendurava os lençóis no varal e a mulher comentou com o marido:
- Nossa vizinha continua pendurando os lençóis sujos!
- Se eu tivesse intimidade, perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!
E assim, a cada dois ou três dias, a mulher repetia seu discurso, enquanto a vizinha pendurava suas roupas no varal.
Passado um mês a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis muito brancos sendo estendidos, e empolgada foi dizer ao marido:
- Veja, ela aprendeu a lavar as roupas. Será que a outra vizinha ensinou??? Porque eu não fiz nada.
O marido calmamente respondeu:
- Não, hoje eu levantei mais cedo e lavei os vidros da nossa janela!
E assim é. Tudo depende da janela, através da qual observamos os fatos. Antes de criticar, verifique se você fez alguma coisa para contribuir; verifique seus próprios defeitos e limitações. Devemos olhar, antes de tudo, para nossa própria casa, para dentro de nós mesmos. Só assim poderemos ter noção do real valor de nossos amigos e das pessoas que nos rodeiam e nos ama.
Portanto, vamos deixar sempre as nossas vidraças limpas.
Quem trabalha muito, erra muito.
Quem trabalha pouco, erra pouco.
Quem não trabalha, não erra.
Quem não erra, também não acerta.
Meus amigos(as) a todos uma otima Noite de muita Paz
Força Sempre
Abraços
Claudio Pacheco

Nenhum comentário:

Postar um comentário