terça-feira, 2 de outubro de 2012

Lidando com pessoas que se impõem

Você já teve de lidar com aquele tipo de pessoa que chega à sua casa e não sabe a hora de ir embora. Às vezes elas ficam até as quatro da manhã ou, quem sabe, até o Natal... Precisamos ser capazes de lidar com essas pessoas sem nos estressar e sem sentir constrangimento em dizer: “isso não é conveniente”...

Da mesma maneira, outras podem ter o hábito de monopolizar nosso tempo. Se você quiser dar o tempo a elas, ótimo. Mas evite essas situações em que você oferece seu tempo às pessoas, sorri muito, mas depois se ressente com elas pelo resto da semana. Não devemos confundir auto-sacrifício com polidez.

Algumas pessoas se sentem felizes da vida em aborrecê-lo com histórias sem fim e que você já ouviu pelo menos uma dúzia de vezes. A menos que você tome o cuidado de redirecionar a conversa, ou pelo menos de pedir uma versão resumida do drama, elas não têm piedade... e mandam ver...

Tenha respeito por seu próprio tempo e, sendo polido, sinta-se à vontade para dizer a verdade claramente... Da mesma forma, você não tem de se submeter às intermináveis queixas dos “reclamadores” e “lamentadores” da vida. Tente alguma estratégia. Por exemplo, você pode dizer “não creio que essa sua visão das coisas esteja sendo produtiva; vamos tentar algo melhor para solucionar o problema”.

E mais, algumas pessoas se realizam fazendo você se sentir culpado, com frases do tipo: “se não fosse por você...”, ou então com a máxima: “depois de tudo que eu fiz por você...”. Não caia nessa! A culpa é destrutiva. Chame a atenção da pessoa para o que ela está fazendo e pergunte diretamente: “não está tentando fazer com que eu me sinta culpado, está?”. Em geral, as pessoas entendem a indireta e desistem de aborrecê-lo.

Em poucas palavras: se os outros não o respeitam, monopolizam o seu tempo ou descarregam tudo em cima de você, pergunte a si mesmo: “o que estou fazendo para encorajar as pessoas a me tratarem assim?”. Se quiser que elas mudem, você terá que mudar primeiro.

Trecho do livro "Faça Amigos", Andrew Matthews
 Meus amigos(as) a todos uma otima Tarde de muita Paz
Força Sempre
Abraços
Claudio Pacheco

4 comentários:

  1. Adoro esse autor, Andrew Mattheus tem livros muito bons!! Muitas verdades contidas nestas palavras...atualmente, estou lendo Martha Medeiros, e estou amando!!

    Beijinhos!!♥

    ResponderExcluir
  2. Mari vc tem muito bom gosto, são excelentes Autores, vc esta de Parabéns.
    sabe, quando posto algum texto no blog, e pq mecheu no meu ♥, pode ser o melhor o Autor do mundo, comecei a lê e não gostei ,não posto só pelo o autor não o texto de q haver com o período em q estou passando, eu arrisco a escreve textos, mas na verdade sou muito melhor e falando mesmo, Bjos no seu ♥ querida, obrigado pelo o carinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cláudio, você está certo, indiferente de quem seja o autor, o que importa é o conteúdo do texto, se ele mexe com o nosso coração, com a nossa sensibilidade. Aqui no seu cantinho encontrei textos maravilhosos, que sempre me caem como uma luva, por isso, estou sempre por aqui, me fazem muito bem! Sempre é bom aprender um pouquinho mais, nas palavras encontramos a força que precisamos para fazer as mudanças necessárias para sermos felizes!!

      Um beijo grande no seu ♥!!!

      Excluir
  3. Pois é Claudio, eis um mal que não sofro, não vou a casa de ninguém, então não abro precedente para que eu seja frequentado, há dois meses atrás tinha comércio, e sabe, tem pessoas que adoram ser prolixas, jogar conversa fora, sempre tive as estratégias para me livrar delas

    ResponderExcluir