segunda-feira, 28 de maio de 2012

Os "ses" Da Vida

A maioria de nós tem o hábito de ficar remoendo os acontecimentos do passado, desperdiçando tempo tentando imaginar como teria sido nossa vida caso os fatos tivessem ocorrido de outra forma. Fantasiamos com uma grande quantidade de "ses": se eu tivesse feito isto ou não tivesse feito aquilo, se determinada pessoa tivesse agido de outra maneira etc. Tudo isso, é evidente, não muda em nada nossa vida presente e, além disso, costuma nos encher de tristeza. Quando mergulhamos neste estado de espírito e nos voltamos para examinar, rememorar e lamentar o passado, o melhor a fazer é lembrar que o passado não muda, sendo portanto inútil sofrer outra vez pelo que já aconteceu e que portanto devemos seguir. Devemos parar de pensar em coisas que só nos trazem sofrimento e nos deixam em uma situação de impotência.

Como sucede com a maioria dos conselhos, este é fácil de ser dado e difícil de ser posto em prática, pois exige forte domínio sobre nossa imaginação e sobre o fluxo de nossas idéias. Quando entendemos que não vale a pena cultivar determinados pensamentos e lembranças, temos que aprender a afastá-los quando estes sugem em nossa mente. É da natureza humana a tendência de ficar remoendo velhas feridas que voltam a sangrar e nos ajudam a nos sentirmos vítimas. Precisamos nos disciplinar para, aos poucos, fazer valer nossa vontade e apagar essas idéias, decorrentes da tentação sempre presente de permanecer no confotável papel de vítima impotente. Quando conseguimos, abrimos um novo portal para o caminho da felicidade.

Luiz Alberto Py
Meus amigos(as) a todos um otimo Dia de muita Paz
Força Sempre
Abraços
Claudio Pacheco

Nenhum comentário:

Postar um comentário