sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Nunca se julgue velho(a)

Nunca se julgue velho(a) demais para comemorar aniversários nem para fazer coisas que você sempre fez.
Nunca desista dos seus sonhos só porque imagina que eles nunca se tornarão realidade.
Nunca esqueça o som de uma boa gargalhada ou do amor visto nos olhos de alguém.
Nunca troque prazeres por más lembranças de coisas que já se perderam no tempo.
Nunca jogue fora o seu entusiasmo pela Vida, crendo que está velho demais para isso, pois não é o que você sente, mas sim o que lhe disseram.
Há um profundo vale dentro de nós onde a primavera é eterna, onde não há sons de tristeza e onde os pássaros sempre cantam.
Mesmo que os seus passos já não sejam tão largos quanto os passos de um adolescente, mesmo que lhe pareçam muito diferentes as coisas que antes você enxergava de outra forma, não deixe a soma das décadas transformá-lo num ser amargo e sem esperanças.
Com a idade cresce nossa sabedoria e ela é uma bênção para todos nós.
Exiba os anos vividos como quem carrega um estandarte, girando-o brilhantemente em direção do sol.
Se piadistas lhe disserem que sua Vida está acabando, diga-lhes sorrindo sabiamente:

' Ela está apenas começando! '
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde com muita Paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

Um comentário:

  1. Adorei sua postagem, Cláudio. Acho que esse é o nosso grande desafio, não deixar que os tropeços da vida se tornem amarguras. Um abraço!

    ResponderExcluir