quarta-feira, 20 de agosto de 2014

A Importância da Auto-Estima


A maior dificuldade na procura daquilo que se quer é o nível da nossa auto-estima.

Muito se fala acerca deste tema. - Sabe o que é e o que significa a auto-estima?

Auto-estima é a opinião e o sentimento que cada um tem por si próprio. Significa ter a consciência do seu valor pessoal, profissional, acreditar, respeitar e confiar em si próprio. Motivações e estados de espírito que nem sempre são tão simples como parecem.

A auto-estima e o amor-próprio são a base e o suporte para todo o ser humano. Significam a cura de praticamente todas as dificuldades e sofrimentos. Mais ainda, é o primeiro passo para a cura de todas as doenças que têm como origem problemas de ordem emocional e relacionamentos com uma grande carga destrutiva e desgastante.

A auto-estima começa a formar-se na infância a partir da forma como as outras pessoas nos tratam. Ou seja, as experiências e recordações do passado exercem uma influência significativa na nossa auto-estima quando nos tornamos adultos. Perde-se a auto-estima quando se passa por muitas decepções, frustrações, situações de perda ou quando não é reconhecido valor naquilo que se faz. O que abala a nossa força e estrutura emocional não é só a falta de reconhecimento por parte de alguém, mas principalmente a falta de reconhecimento por si próprio (auto-reconhecimento).

Quando a auto-estima está baixa a pessoa sente-se desajustada, insegura, com dúvidas do que realmente é e possuída de um forte sentimento de incapacidade de realizar ou concretizar algo. Não acredita que exista alguém que a ame, de fazer aquilo que quer e gosta, de tratar de si, desenvolvendo assim um sentimento de insegurança muito profundo e desistindo facilmente de tudo aquilo que começa.

Como não sente amor por si própria aceita qualquer tipo de relação para ter alguém ao seu lado, tornando-se desta forma dependente de relações destrutivas e não encontrando forças para sair delas. Vale a pena sublinhar que este processo acontece de uma forma inconsciente. A pessoa não tem consciência porque está a agir assim, apenas sente um sofrimento que pode manifestar-se sob a forma de angústia, dor no peito, choro, pesadelos, vazio, agressividade, depressão, auto-punição e doenças.

Culpam os outros pelos seus próprios erros, encaram todas as críticas como ataques pessoais e tornam-se dependentes de relações doentias. O maior indicador de uma pessoa com uma auto-estima baixa é quando sente intensa necessidade de agradar, de não conseguir dizer "não", procurando a aprovação e o reconhecimento por tudo o que faz e desejando sentir-se importante para as pessoas. Na realidade, não se sente importante para consigo mesma.

Desta forma isola-se cada vez mais.

A auto-estima também influencia a escolha dos relacionamentos. Aqueles com elevado amor-próprio em geral atraem pessoas com as mesmas características, gerando uniões saudáveis, criativas e harmoniosas. Já a baixa auto-estima acaba atraindo ou mantendo relacionamentos destrutivos e dolorosos. Quando há amor-próprio não se deixa envolver nem manter relações destrutivas. Há também uma relação directa e muito importante entre desempenho profissional e a auto-estima.

A auto-estima influencia tudo o que fazemos pois é o resultado de tudo aquilo que acreditamos ser, por isso o auto conhecimento é de fundamental importância para aumentar a auto-estima. Ou seja, confiar em si mesmo, escutar a sua intuição, acreditar na sua voz interior, respeitar os seus limites, reconhecer os seus valores, expressar os seus sentimentos sem medo, sentir-se competente e tornar-se independente da aprovação dos outros. Tudo isto faz com que a auto-estima se eleve. É um processo gradual que exige muito trabalho e consciencialização.

Na verdade, todos estamos à procura de amor. E esse sentimento ainda é o que rege tudo o que procuramos, fazemos e somos. Principalmente o amor por si mesmo que é a base da construção da auto-estima.

Que tal reconstruir a sua?
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Tarde.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Nenhum comentário:

Postar um comentário