sábado, 7 de junho de 2014

Podemos Criar Uma Nova Realidade


Palavras amáveis são como brisa na primavera" - pensamento budista

Por que falar sobre virtudes? Ou qualidades, ou valores? Simplesmente por que através do desenvolvimento consciente dessas mesmas qualidades, podemos criar uma nova e mais abrangente realidade. Pois, como sempre procuro falar, a matéria que conhecemos não é algo estático e previsível, ao contrário, é dinâmica, e podemos escolher que direção daremos à essa energia.

"A energia segue o pensamento", diz um aforismo esotérico. Quando mudamos nossas atitudes a partir da mudança consciente de nossos pensamentos, começamos a criar uma nova realidade. Algumas emoções nos são fáceis de lidar e compreender, mas aquelas que gritam suas presenças dentro de nós, essas precisamos de uma força adicional para aquietá-las e transformá-las.

Hoje vamos começar a falar de uma virtude que não chega a ser exatamente uma virtude, mas uma qualidade, um valor. Dizem os budistas que as palavras amáveis são como a brisa na primavera. E todos nós, sem exceção, sabemos o que significa isso. De quantas maneiras podemos nos utilizar quando nos dirigimos às outras pessoas?

Estou falando da polidez. A polidez não chega a ser uma virtude, pois também as pessoas sem caráter podem ser polidas, mas certamente, é uma qualidade. Como é agradável se relacionar com uma pessoa polida e como é importante desenvolvermos essa qualidade. Digo qualidade, por que, ser polido requer uma virtude que antecede a polidez, a tolerância. Já percebeu como os intolerantes não possuem essa qualidade? A polidez requer paciência, cuidado, sensibilidade, educação, respeito. Certamente você já se relacionou com alguém que não possui essa qualidade. Chega a ser grosseira e agressiva a maneira que nos chega uma pessoa sem polidez.

A polidez, penso eu, está mais relacionada com a estética do que com a moral, pois como já disse, não é preciso ter bom caráter para ser polido, assim como uma pessoa grosseira pode ter bom caráter. Mas vamos nos ater à nossa forma simples de ser, como pessoas medianas que somos, supondo otimisticamente que todos cultivamos o desenvolvimento de nosso caráter, a polidez é uma qualidade a ser acrescentada em nossa necessidade, ao menos nossa vontade de viver bem.

Não devemos cultivar a polidez por questões sociais, por que a sociedade julga ser um sinal da civilidade, mas sim por que todos somos humanos, e como é agradável estar ao lado de um ser humano polido! Quantos confrontos e desavenças, quantos desconfortos podemos evitar quando agimos ou reagimos com polidez... quando não respondemos no mesmo nível de vibração a um ser humano menos polido?

Certamente você já viveu alguma situação constrangedora que, se tivesse pensado duas vezes, poderia ter evitado tal constrangimento, apenas com uma resposta mais educada, mais polida. Tente por um dia, se aperceber como ficam diferentes as vibrações, como as relações que são construídas através de um comportamento polido, educado, respeitoso, gentil, é diferente e bastante mais agradável que aquelas que são calcadas na falta de cuidado, na displicência, no descaso. Percebe quantas qualidades devem ser desenvolvidas para nos relacionar polidamente?

Quando decidimos agir e reagir polidamente, estamos conduzindo nossas atitudes por um caminho energeticamente mais saudável, mais acolhedor e muito mais vantajoso para nós. As energias ao nosso redor pulsam de forma mais amorosa, mais carinhosa, e a vida agradece esse carinho e nos retribui generosamente.

Algumas pessoas são tão desprovidas de polidez, que muitas vezes se esquecem de que um "por favor" ou um "me desculpe" podem transformar todo movimento vibratório em torno de si. No início, pode parecer atuação, simulação, mas com o tempo você começa a perceber que a partir de uma atitude, algo começa a mudá-lo por dentro. E, pouco a pouco, a polidez, que não é uma virtude, acaba por levar-nos ao desenvolvimento de uma moral mais elevada, por que a partir desse treinamento se aprende o respeito. Mas é claro, como já disse, a polidez unicamente como uma qualidade não basta por si só. A partir do exercício da polidez podemos começar o cultivo de algumas importantes virtudes. Mas sem exageros, por favor, para não perdermos a autenticidade.

A polidez, diria, é um primeiro passo para se construir grandes coisas, pois a polidez por si só não é suficiente. Mas ela distingue aquilo que temos de humano, de nossa animalidade.

Eunice Ferrari
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Nenhum comentário:

Postar um comentário