quarta-feira, 16 de abril de 2014

Libertar-se do Ego

Libertar-se dele não é verdadeiramente um grande trabalho, mas uma tarefa muito pequena. Basta estarmos conscientes dos nossos pensamentos e das nossas emoções à medida que eles vão surgindo. Não se trata de “fazer”, e sim de “ver” com atenção. Nesse sentido, é verdade que não há nada que possamos fazer para nos libertar do ego. Quando essa mudança acontece, ou seja, quando passamos do pensamento para a consciência, uma inteligência muito maior do que a esperteza do ego começa a agir na nossa vida.
As emoções e até mesmo os pensamentos são despersonalizados pela consciência. A natureza impessoal de ambos é reconhecida. O eu deixa de existir neles. São apenas emoções e pensamentos humanos.
Toda a nossa história pessoal, que, em última análise, não passa mesmo de uma história, de um amontoado de pensamentos e emoções, adquire uma importância secundária e não ocupa mais o primeiro plano da nossa consciência. Ela deixa de formar a base para nosso sentido de identidade.
Nós somos a luz da presença, a consciência de que somos mais importantes e mais profundos do que quaisquer pensamentos e emoções.

Eckhart Tolle, do livro O Despertar de uma Nova Consciência
 Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite.
Muita Paz para todos.
Força Sempre
Claudio Pacheco

Um comentário:

  1. Olá amigo Claudio.
    Saudando para um novo dia e desejando uma excelente Páscoa.
    Para mim se libertar do ego é ser uma pessoa qual o coração está sempre em paz, consciência tranquila e de deixar a soberba me consumir. Apreciar as coisas simples sem pensar que somos
    Superior a ninguém. Viver o momento presente, abandonar o que me constrange moralmente, aprender com as dificuldades alheias, pois não sou a única neste mundo e ver mais o seu próximo, pois o mundo não gira em torno de mim e sim de todos quais habitam nele.
    Um ótimo feriado.
    Abraços sempre.
    ClaraSol.

    ResponderExcluir