segunda-feira, 26 de março de 2012

O problema não é o problema.

A força dominante na sua vida é a maneira como você pensa. Se você achar que vai ser um sucesso (ou não) vai estar sempre certo.
Então a primeira coisa você tem que fazer é dar-se permissão para ter sucesso, livrar-se de seus bloqueios pessoais.
Ser um sucesso significa perder o medo de errar, a vergonha e a raiva de ouvir críticas e simplesmente aceitar que as coisas têm mais de uma forma de serem feitas. Nem tudo na vida é branco ou preto. A vida não é uma coisa estática, parada. Você está sempre avançando em alguma direção. Quando você acha que está tudo parado, mesmo assim o tempo está passando, junto com outras coisas, pessoas e circunstâncias.

A cada dia que passa, estamos sempre nos aproximando ou afastando de nossos objetivos, com maior ou menor velocidade. E você: está avançando na direção certa, na velocidade certa?
Por exemplo, já sabemos que a melhor forma de lidar com um problema é enfrentá-lo. Mas a maioria das pessoas prefere empurrar com a barriga, para não ter que mudar algo nas suas vidas. Na prática não querem tentar nada de novo, embora da boca para fora o discurso seja outro.
Não temos que temer as novas ideias, mas sim as velhas. Se for para errar, que pelo menos seja um erro novo.
Quem não muda não cresce. E quem não cresce não vive. Se você quer que as coisas mudem em sua vida, mude os estímulos que recebe tanto do mundo exterior quanto de si mesmo.

A curiosidade geralmente ganha da inteligência, por isso sua mente precisa de novos estímulos, que são depois armazenados na memória.
Ao receber novos estímulos diariamente, sua memória é acionada, combinando os novos impulsos com os antigos, criando novas ideias e perspectivas diferentes.
O problema é que geralmente recebemos sempre a mesma coisa como “alimento” para nossos cérebros. E muita coisa, sejamos sinceros, é simplesmente lixo.
Como melhorar isso de forma simples, sem complicar?
Uma das características das pessoas criativas é ter muitos interesses em diversas áreas da vida. É o que os especialistas chamam de “Princípio da Descontinuidade”.
Então o melhor é desenvolver interesses variados, de preferência em áreas diferentes do seu trabalho. Por exemplo, leia revistas que não leria normalmente. Isso faz com que seu cérebro receba informações que normalmente não receberia.
Outra coisa. Quem foi que disse que você tem que reinventar a roda, ou resolver um problema sozinho? Peça ajuda! Nossa sociedade faz parecer que perguntar e pedir ajuda é sinônimo de incompetência ou fraqueza. Nada pode estar mais longe da realidade.

Numa sociedade intercortada, é muito mais inteligente compartilhar conhecimentos. Pior ainda são os que já sabem tudo.  “A fórmula da ignorância perpétua é estar sempre satisfeito com suas próprias opiniões e contentar-se com seus próprios conhecimentos”.
Pense nisso: quais as pessoas, com as quais você tem contato frequente, que poderiam ajudá-lo a enriquecer seus recursos e informações disponíveis - se você ao menos perguntasse? Quem poderia ajudá-lo a ser um sucesso?
O problema não é o problema. Como você encara o problema – esse é o problema.
Meus amigos desejo a todos uma ótima Tarde de muita Paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

Um comentário:

  1. Saudações nobre Lord Claudio
    já estive visitando seu blog
    e já tinha admirado sua forma de escrever,
    estou voltando hoje e estarei lhe seguindo.

    O parabenizo pela sua escrita que fala de temas
    extremamente importantes e que lastimavelmente
    parecem estar sendo deixados de lado pela maioria, o parabenizo também por sua originalidade de suas palavras, outra tema
    que está em "fase de bloqueio" pois a grande massa não tem aceitado bem as novidades.
    Tens muito talento, e tem um blog fantástico ...
    muito sucesso pra ti e continue sempre assim!

    Tenha uma Boa noite e até breve!

    ResponderExcluir