sábado, 21 de janeiro de 2012

“Admita sua Sombra”

O texto abaixo foi escrito por Orson Peter Carrara e me chamou a atenção por que trata de “sintonia” em seu sentido mais puro e primitivo.
A meta de muitas pessoas é a serenidade diante das mais contraditórias situações.
Foi perguntado a um psicólogo de renome nacional como alcançar esta serenidade? Qual a melhor receita?
A resposta é o título deste artigo, “Admita sua Sombra”!

Admita teu lado negro, teus equívocos, teus fracassos, tua "maldade interior", em muitos casos, tuas fraquezas, dúvidas e questionamentos. Enfim, admita aquilo que você realmente é.
Agindo assim e compreendendo as próprias limitações, você compreenderá mais os equívocos, dificuldades e fraquezas alheias. Com isso, você não exigirá nada de ninguém, nem tentará mudar as pessoas à sua maneira de pensar, nem tampouco terá como criticá-las ou censurá-las, pois as limitações alheias são igualmente as tuas. E com isso, você não se cobrará tanto, nem cobrará os outros; igualmente perceberá que não detém direitos sobre a vida alheia e em consequência , diminuirá as próprias neuroses e motivos que alimentam o stress tão comum aos nossos dias.
Assim você conquistará a serenidade e perceberá que ela é realmente uma grande conquista quando passamos a compreender a nós mesmos, aos outros e ao próprio mecanismo da vida.

Sábia resposta! E trouxe um exemplo interessante de convívio com o público.
Uma moça o questionou publicamente porque só atraia pessoas mal intencionadas para o próprio convívio. Toda e qualquer pessoa que dela se aproximava tentava explorá-la, tinha má conduta, fazia-a sofrer e concluiu: Só atraio gente que não presta! Por que isso?
E a resposta dura, categórica: É porque você não presta! - Como? engoliu seco a moça.
É porque você não presta, repetiu o psicológo. E explicou diante do impacto causado pela resposta: Melhore a própria conduta moral, o comportamento, e você verá que o quadro se altera. Você atrairá pessoas que sintonizam com seu novo modo de ser.
A Sintonia mental e comportamental é coletiva. Quando sintonizamos o bem ou o mal, estamos nos unindo ao coletivo do bem ou do mal e certamente estaremos nos unindo a esse coletivo.
Certamente somos levados, muitas vezes ao descontrole, mas qdo sabemos agir, percebendo o acontecido, imediatamente, ou um pouco depois, elevamos novamente a nossa sintonia, saindo do descontrole e percebendo uma nova direção a seguir, com maior clareza. É duro, mas é a realidade. Trata-se de mera questão de sintonia, de atração mesmo. Assim em tudo na vida.
A causa de nossos fracassos e quedas, de equívocos e situações adversas, é nossa mesma. Está coerente com nosso estágio de amadurecimento moral e intelectual.
Mas isso não é motivo de preocupação ou desânimo. É muito mais um estímulo para que procuremos melhorar a cada dia para construir a própria felicidade. A começar com a admissão da sombra que ainda carregamos interiormente.
Ester Pintchovski
Meus amigos(as) desejo a todos uma otima Tarde  de Paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

Nenhum comentário:

Postar um comentário