quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Liberte-se das Correntes

Rir... é correr o risco de parecer tolo.
Chorar... é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão... é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos... é correr o risco de mostrar seu verdadeiro EU.
Amar... é correr o risco de não ser compreendido.
Viver... é correr o risco de morrer.
Confiar... é correr o risco de se decepcionar.
Tentar... é correr risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada.
Pessoas que não Arriscam:
Podem evitar sofrimentos e desilusões, mas não conseguem nada.
Não sentem, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.
Somente as pessoas que correm riscos... são livres.
"Os barcos estão seguros, se permanecem no porto.
Mas não foram feitos para isto."
Meus amigos(as) desejo a todos uma ótima Noite De Muita Paz.
Abraços a todos
Claudio Pacheco

Um comentário:

  1. Claudio, por conta de tanta hipocrisia contra o real sentimento humano, acabamos escondendo os melhores valores e virtudes.

    Beijos

    ResponderExcluir